Preso suspeito de latrocínio tentado em hotel em Campos

Um jovem de 19 anos foi preso suspeito de tentativa de latrocínio, que é o roubo seguido de morte, contra um outro homem nesta quarta-feira (11) em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

Segundo a Polícia Civil, a vítima e o autor do crime se conheceram em um bar na Pelinca na madrugada da quarta e consumiram “uma quantidade considerável de bebida alcoólica”. Depois, eles foram para o apartamento da vítima, em um hotel de classe média no Centro de Campos, onde a briga aconteceu.

O autor feriu a vítima com uma tesoura no pescoço. Após a briga, o autor furtou uma bicicleta e entrou em uma comunidade e foi agredido com pauladas e apedrejado por traficantes. A prisão foi realizada em uma ação conjunta das polícias Civil e Militar.

O autor e a vítima acabaram hospitalizados. Os dois envolvidos deram versões conflitantes para a polícia.

Versão da vítima

Segundo a vítima, após irem ao apartamento da vítima, o autor contou uma história triste de família, alegando que precisava dormir em algum lugar aquela noite, pois não poderia dormir em casa.

A vítima alegou que, em determinado momento, o autor entrou no banheiro e saiu com uma tesoura que estava no local na mão. Ele então teria usado o objeto para ameaçar a vítima, alegando que, caso não fizesse uma transferência para sua conta, iria matá-la.

A vítima disse que não fez a transferência e o suspeito passou a lhe agredir fisicamente e, em seguida, desferiu um golpe com a tesoura no pescoço do vítima, atingindo área vital.

Versão do autor

Já segundo o autor, a vítima que o chamou para conhecer o apartamento.

De acordo com a polícia, o autor disse que estava com a tesoura na mão, encostada no pescoço da vítima e a vítima se mexeu em direção ao objeto, o que causou a lesão no pescoço. E tudo isso teria ocorrido porque o autor não queria fazer sexo com a vítima, por não ser homossexual.

Briga continuou fora do apartamento

Ainda segundo a Polícia Civil, ocorreu uma luta corporal entre os dois que se iniciou no interior do imóvel e prosseguiu no corredor do andar.

A polícia teve acesso a imagens que mostram a briga no corredor em que os aparecem disputando pela posse de um relógio. Em determinado momento o autor consegue se livrar da briga e sai pelo corredor. A vítima, por sua vez, bate na porta de vizinho como se estivesse pedindo socorro e, logo após, entra no seu apartamento e tranca a porta.

O autor anda pelo corredor e bate algumas vezes na porta do apartamento da vítima, depois vai embora. Em depoimento, o suspeito disse que pegou o relógio mas jogou fora na rua.

Furto de bicicleta

Após o ataque no apartamento e a briga no corredor, o autor desceu para o térreo do prédio e furtou a bicicleta de um morador avaliada em R$ 4.500.

Em depoimento, o preso assumiu a prática do furto e disse que no caminho para casa, passou pela Comunidade Santa Helena, foi abordado por traficantes locais que o questionaram sobre a bicicleta que aparentemente era produto de furto e sobre os ferimentos que apresentava.

Os traficantes, então, acreditando que o suspeito seria roubado a bicicleta e poderia chamar atenção da polícia para buscas na localidade, levaram o autor para outro local não identificado e o agrediram com pedradas e pauladas.

O autor conseguiu fugir, deixando a bicicleta na comunidade. A bicicleta não encontrada.

Entrada no hospital e prisão

Toda a confusão ocorreu entre a madrugada e amanhã desta quarta (11).

Após a agressão dos traficantes, o autor procurou atendimento médico, chegando ao Hospital Ferreira Machado aproximadamente por volta das 14h, momento em que foi detido e ouvido no próprio hospital pelos Policiais Civis lotados unidade.

No mesmo dia, por volta das 8h30, a Polícia Civil foi informada sobre a ocorrência da tentativa de latrocínio e iniciou uma série de diligências.

Inspetores de polícia foram ao prédio e coletaram as imagens que mostram com nitidez o rosto do autor e parte da briga que ocorreu no corredor e também do bar onde os envolvidos estiveram. Os policiais encontraram a tesoura utilizada no crime. A perícia técnica foi acionada e compareceu ao apartamento para exame de local e perícia papiloscópica, que foi prejudicada porque o local não tinha sido devidamente preservado.

Perícia realizada nas imagens também confirmaram a identidade do autor.

A vítima foi ouvida enquanto recebia atendimento médico no Hospital Ferreira Machado. Enquanto policiais faziam buscas pelas imagens, um agente permaneceu acompanhando a vítima no hospital, aguardando que tivesse alta para comparecer em sede policial. Nesse momento, o agente tomou conhecimento que o autor estava no Hospital necessitando de cuidados médicos e o prendeu.

O rapaz de 19 anos foi autuado e as investigações prosseguem para apurar o furto da bicicleta.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.