Presidente da Alerj é ouvido como testemunha de defesa de Pezão na Lava Jato

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT), é ouvido nesta segunda-feira (13) como testemunha de defesa do ex-governador Luiz Fernando Pezão (MDB).

A defesa de Pezão fez apenas três perguntas e Ceciliano respondeu não a todas elas. O depoimento não durou nem dois minutos.

Foram feitas as seguintes perguntas:

  1. Se houve pedido de Pezão para a Alerj conceder benefício fiscal a alguma empresa;
  2. Se Pezão advogou em favor da Fetranspor;
  3. Se Ceciliano teve conhecimento de algum pedido de propina em favor de Pezão.

As mesmas perguntas foram feitas a Wagner Victer, ex-secretário de Estado e presidente da Cedae e da Faetec na gestão Pezão. Victer também disse “não” para todas elas.

A audiência faz parte da operação Boca de Lobo, desdobramento da Lava Jato, na qual Pezão foi preso no fim de 2018.

O Ministério Público Federal (MPF) afirma que Pezão recebeu R$ 40 milhões em propina, integrando e aprimorando o esquema de corrupção de seu antecessor Sérgio Cabral. A defesa nega.

O esquema foi delatado por Carlos Miranda, operador financeiro de Cabral. Na versão dele, Pezão recebeu mesada de R$ 150 mil, além de 13º e bônus.

G1*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: