Prefeitura, Legislativo e Universidades dialogam com moradores do Cícero Guedes

A Prefeitura de Campos continua realizando ações no acampamento Cícero Guedes, em Cambaíba. O secretário municipal de Desenvolvimento Humano e Social, Rodrigo Carvalho, esteve essa semana no local, acompanhado do presidente da Câmara Municipal de Campos, Fabio Ribeiro, o reitor da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Raul Palácios, e a diretora da Universidade Federal Fluminense (UFF), Ana Costa, para traçar a ampliação de políticas públicas e diálogo com a sociedade civil para melhor atender à população.

Desde a última segunda-feira (04) a equipe do órgão realiza a inclusão e atualização do Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Segundo departamento de Proteção Social Básica, são 180 famílias para inclusão e 63 para atualização do Cadastro e atendimentos sociais.

As famílias também foram imunizadas contra a Covid-19. Na oportunidade estiveram presentes o prefeito Wladimir Garotinho e a primeira-dama, Tassiana Oliveira.

“A Prefeitura está prestando assistência as famílias e vamos ampliar com mais secretarias, pois é fundamental que todos tenham acesso aos serviços considerados básicos. A parceria com o Legislativo e as Universidades vão gerar frutos”, disse o secretário, Rodrigo Carvalho.

Segundo o reitor da Uenf, Raul Palácios, a instituição vai estar presente na parte de conhecimento e produção. “Todo órgão público tem a função de entender a sociedade e o processo social”, disse o reitor.

Para a diretora da UFF, Ana Costa, os espaços e acampamentos da reforma agrária na nossa região significam grande contribuição na organização das famílias, no sentido de garantir a subsistência delas. “A regularização vai garantir a moradia, a democratização da terra, o que vai auxiliar no desenvolvimento econômico da cidade. As famílias estão legítimas nesse processo. Nesse momento precisamos abrir o diálogo”, afirmou.

O presidente da Câmara, Fabio Ribeiro, destacou a importância da integração entre Universidades, Legislativo e Executivo. “Estamos vendo a prefeitura presente. A Câmara entrou nessa luta para acelerar a regularização destas terras, uma vez que já teve a posse. Estamos vendo a necessidade deste povo que luta para produzir. Estaremos juntos agora e depois para a elaboração do Plano de Desenvolvimento do Assentamento (PDA)”, conclui o vereador.

A coordenadora do Movimento, Luana Carvalho, cobra celeridade do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para que faça a reforma agrária no território. “A construção da mediação entre a Prefeitura, o Legislativo e o Movimento vai ser importante no contato com o Incra para conseguirmos nossos direitos”, finalizou.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *