Prefeitura de SFI e Estácio farão campanha de Vacinação gratuita contra a raiva em Cães e Gatos

No dia 17 de julho (sábado), das 8h às 17h, em diversos postos da cidade, a Prefeitura do Município de São Francisco do Itabapoana e os alunos do 1º ao 5º período do curso de Medicina Veterinária da Estácio de Campos dos Goytacazes, sob a supervisão de seus docentes/coordenadores, vão realizar uma grande ação de utilidade pública: a Campanha do “Dia D”, que vacinará gratuitamente cães e gatos contra a raiva. A iniciativa será realizada em todo o município e também nos distritos que fazem parte de São Francisco do Itabapoana e a meta é imunizar 3 mil animais. A ação se faz muito importante porque alguns municípios do país estão registrando casos de raiva em morcegos, doença que pode ser transmitida para os animais e os seres humanos.*

— Fazer parte desta campanha de vacinação contra a raiva será muito importante para os nossos alunos. A vacinação possibilitará não só o aprendizado de lidar diretamente com o animal e com o tutor, como também demonstrará a importância que o médico veterinário tem na Saúde Pública — afirma Alessandra P. Motta, coordenadora e docente do Curso de Medicina Veterinária da Estácio de Campos dos Goytacazes.

A vacina antirrábica é obrigatória para cães e gatos. Os cachorros, por exemplo, devem receber a primeira dose aos 6 meses de idade, ou seguir as recomendações do médico veterinário responsável. A aplicação, geralmente é feita uma semana após a primeira dose da óctupla e o reforço deve ocorrer anualmente.

Informações relevantes sobre a raiva no Estado do Rio de Janeiro

Em maio deste ano, o Instituto Municipal Jorge Vaitsman, da Prefeitura do Rio de Janeiro, constatou um caso positivo de raiva em um cachorro. De acordo com as informações, o cão foi encaminhado para a unidade depois de ter sido diagnosticado com a raiva canina em uma clínica de Duque de Caxias.

Do início do ano até junho de 2021, a Coordenação de Vigilância de Zoonoses da cidade do Rio de Janeiro notificou nove casos de raiva em morcegos, cuja última notificação foi realizada agora em junho, na Zona Norte do Rio, no bairro da Ilha do Governador. O número é preocupante e acende um alerta, porque a raiva é transmitida aos humanos e os animais por meio da saliva do morcego infectado pelo vírus Rhabdoviridae. Durante a mordida, o vírus penetra na corrente sanguínea se espalhando de forma bem rápida e atingindo o sistema nervoso.

O município do Rio não registrava casos positivos de raiva em cães ou gatos desde 2016. O último caso confirmado de raiva em humanos, no estado do Rio de Janeiro, foi em março do ano passado, no município de Angra dos Reis. Segundo relatos publicados na grande imprensa, um jovem foi mordido por um morcego e não foi à unidade de saúde para tomar as doses da vacina antirrábica. A última notificação foi realizada em 2006, na cidade de São José do Vale do Rio Preto, também por meio de um morcego.

Ascom*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *