Prefeito Wladimir Garotinho lança SOS Coração e Campos terá Clínica de Hemodiálise - Tribuna NF

Prefeito Wladimir Garotinho lança SOS Coração e Campos terá Clínica de Hemodiálise

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

Durante o lançamento do projeto “SOS Coração: Nossa missão é cuidar das pessoas”, idealizado em parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado, o secretário de Estado de Saúde, Doutor Luizinho, anunciou a construção de uma Clínica de Hemodiálise em Campos, totalmente custeada pelo governo estadual. “O Estado vai destinar 100% de recursos para essa unidade que vai atender pacientes de Campos e da região”, afirmou o secretário, anunciando, ainda, a criação de um polo transplantador do rim para retirar as pessoas de dentro das clínicas a partir da oferta de um transplante renal.

O anúncio da Clínica de Hemodiálise emocionou o prefeito Wladimir Garotinho. “É um grande problema do Brasil, do Rio de Janeiro e da nossa região. Temos uma fila de espera de mais de 100 pacientes. Outros sendo levados pela Prefeitura para Itaperuna para fazer tratamento e alguns vivendo dentro dos hospitais para não perder a vaga”.

O SOS Coração foi lançado nessa terça-feira no auditório da Santa Casa de Misericórdia. Pioneiro e inovador em salvar vidas por Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), o objetivo do projeto é a redução de óbitos em 50% dos pacientes atendidos nas primeiras duas horas após a entrada nas unidades que integram a Rede de Atenção às Urgências e Emergências do município, uma extensão da Rede Campos de Saúde Pública, lançada pelo prefeito em dezembro de 2021.

O SOS Coração visa também a implementação do fluxo de assistência de urgência cardiológica, além do cuidado com as pessoas, garantindo uma rede de assistência integral. Durante a cerimônia de lançamento, um painel cardiômetro fornecia em tempo real informações sobre a mortalidade por doenças cardiovasculares no Brasil.

Aos primeiros sinais de infarto, a pessoa deverá buscar atendimento no Hospital Ferreira Machado (HFM), Hospital Geral de Guarus (HGG), Hospital São José (HSJ), Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) 24h, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Campos e de São João da Barra, Santa Casa de Misericórdia de São João da Barra, e Hospital Armando Vidal, em São Fidélis.

Havendo necessidade, o paciente será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Campos e para o Hospital Escola Álvaro Alvim (HEAA), que são habilitados pelo Ministério da Saúde para prestar o atendimento emergencial. Em 2016, os dois hospitais receberam do Ministério da Saúde o selo da Rede de Urgência e Emergência se tornando referência nas emergências cardiológicas.

O prefeito Wladimir Garotinho disse o SOS Coração foi pensado durante o seu plano de governo e, graças à parceria com o Governo do Estado, que abraçou Campos, socorrendo a Prefeitura em momentos difíceis, ele está sendo colocado em prática. “É um programa pioneiro e revolucionário que vai ajudar a salvar muitas vidas. Mais uma vez quero agradecer ao governador Cláudio Castro pela parceria, por essa inovação na saúde de Campos e região. Fico feliz em ver a saúde do município avançando a passos largos”.

Representando o governador Cláudio Castro, o secretário de Estado de Saúde, Doutor Luizinho, afirmou que a alta complexidade é uma das prioridades do Governo do Estado. “Estou feliz por em estar em Campos, que será polo desse projeto. Ele fará uma revolução na cardiologia do Estado, que tem sofrido com a falta de contraste devido à guerra da Ucrânia. Isso trouxe uma demanda reprimida e esse projeto é uma das soluções”, disse o secretário, parabenizando a equipe da Saúde do município.

Segundo o diretor da Santa Casa de Misericórdia, Cleber Glória, poucas capitais do país possuem um projeto como esse. “Será um serviço que vai se tornar referência para todo o Estado do Rio de Janeiro e abrirá portas para outras ações visando à melhoria do atendimento de urgência e emergência no município”.

O diretor geral do Hospital Escola Álvaro Alvim, Geraldo Venâncio, ressaltou a importância do projeto para salvar vidas. “Se a pessoa infartada for atendida rapidamente, o prognóstico melhora muito. Acredito que haverá redução até no número de cirurgias realizadas atualmente”, disse o médico, lembrando que a pessoa deve buscar o primeiro atendimento nas unidades de urgência e emergência.

Secom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *