17/06/2024
Polícia

Polícia Civil prende PM em flagrante por perseguição e ameaça à ex-namorada

Policiais Civis da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) de Campos autuaram em flagrante, nesta segunda-feira (13), um policial militar que perseguiu e ameaçou a ex-namorada, no bairro Terra Nova em Guarus, subdistrito de Campos. O homem estava tentando reatar o relacionamento, tentou obrigar a vítima a encontrá-lo pessoalmente e, diante da negativa, entrou no condomínio da vítima e foi até a porta dela, que fugiu para a casa da vizinha e acionou a Polícia. Ele já não estava mais no local, mas, ao saber que ela estava na delegacia, foi até o local para tentar convencê-la a não fazer o registro e foi preso. O policial foi conduzido pela Corregedoria para ser custodiado e permanecer à disposição da Justiça.

Segundo informações da Polícia Civil, na tarde desta segunda, o policial fez mais de 30 ligações para o telefone da vítima, exigindo que ela se encontrasse com ele para conversarem. Ao ter a conversa negada, o policial invadiu o condomínio da vítima e bateu na casa dela. Ao perceber que o policial estava em sua porta, a vítima e o filho dela fugiram apavorados pela porta dos fundos, abrigando-se na casa de uma vizinha, ocasião em que acionaram a Polícia Militar.

Quando a Polícia Militar chegou, o policial já não estava no local, mas ao saber que a vítima havia sido trazida para a Deam, foi até a unidade, na tentativa de intimidar a vítima a não fazer o registro de ocorrência.

“Ele foi preso em flagrante por ter perseguido a vítima reiteradamente, com insistentes ligações a qualquer horário do dia e aparecimento em locais por ela frequentados, ameaçando-lhe a integridade física e psicológica, perturbando assim sua esfera de liberdade ou privacidade, o que configura crime de perseguição e ameaça”, disse a Deam em nota.

Ainda de acordo com informações da Deam, o casal teve um breve relacionamento em 2008 e, nesse período, o policial ameaçou a vítima e ela registrou uma ocorrência onde foi feito requerimento de medidas protetivas de urgência para ela.

Ainda de acordo com informações da Deam, tempos depois o homem teria voltado, se mostrando arrependido e se mostrando transformado, pedindo para voltar e a vítima acabou voltando atrás, abrindo mão das medidas protetivas e retomando o contato com ele.

Em junho de 2022, conforme a Polícia Civil, o casal ficou junto novamente, e o policial insistia para que retomassem o namoro de forma definitiva, mas a vítima afirmava que não queria reatar com ele. Foi então que iniciaram inúmeras perseguições e ligações para controlar os passos da vítima que, quando disse que registraria ocorrência, foi ameaçada pelo policial que disse que atiraria no joelho dela e a que a torturaria dia e noite.

JTV*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *