Parceria Prefeitura de Campos e Estado viabiliza mutirão de limpeza de canais nesta quarta

A Prefeitura de Campos inicia nesta quarta-feira (14) um mutirão de limpeza em mais cinco frente dos canais que, devido à falta de manutenção por mais de quatro anos, estão assoreados e com o fluxo das águas paralisado devido ao excesso de vegetação, fato que provoca alagamentos em trechos urbanos e transtornos, também no interior. Os detalhes da parceria envolve trabalho de levantamento técnico dos órgãos ambientais da Prefeitura a saber, Secretaria de Planejamento Urbano, subsecretarias de Mobilidade Urbana e de Meio Ambiente, em parceria com o Inea (Instituto Estadual do Ambiente).

Os detalhes para a realização dos trabalhos que serão realizados com mais duas máquinas restroescavadeiras long reach do Programa Limpa Rio, foram concluídos na semana passada, após reunião técnica do subsecretário de Meio Ambiente de Campos, René Justen, com gestores técnicos na Diretoria de Recuperação Ambiental (Diram) na sede do Inea, que é órgão do Governo do Estado.

A ampliação da parceria Prefeitura-Governo do Estado visa desobstruir o leito dos canais Campos-Macaé, Tocos, Saco, em trechos do Canal Cacomanga e trecho final do Rio Ururaí.

“O início dos trabalhos na limpeza dos canais está previsto para esta quarta-feira (14), conforme entendimentos que mantive na Diram do Inea, e que foi confirmada para iniciarmos nesta quarta-feira. No momento já temos duas máquinas do Estado trabalhando na desobstrução do Canal Cacomanga, no trecho entre Tapera e Ururaí, e no Canal Coqueiros, no bairro da Penha. Na ampliação da parceria que o prefeito Wladimir conseguiu com o Governo do Estado, com mais duas máquinas do Programa Limpa Rio, vamos iniciar outras cinco frentes de trabalho: no Cacomanga, entre a tomada de água no Rio Paraíba do Sul até Tapera; de Tapera até a foz no Rio Ururaí. Outras frentes que iniciaremos na quarta-feira será no Canal Campos-Macaé, no trecho entre o McDonald’s em diante, e no Canal de Tocos, a partir do Canal Campos-Macaé”, detalha o subsecretário de Meio Ambiente, René Justen.

Fonte: Subcom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *