Paraná Pesquisas: 43,9% dos brasileiros acreditam que ‘bandido bom é bandido morto’; 48,3% discordam

Levantamento de temas atuais divulgado pelo instituto Paraná Pesquisas nesta segunda-feira (29) mostra que 43,9% dos brasileiros acreditam que ‘bandido bom é bandido morto’. Porém, a maioria, 48,3%, não concordam com a afirmação. Outros 7,8% não sabem ou não responderam.

Foram ouvidas e 2.258 pessoas de 26 estados e mais o Distrito Federal, entre os dias 23 e 26 de junho. De acordo com o instituto de pesquisa, o índice de confiança é de 95%, com margem de erros de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Entre os homens, 44,2% apoiam a ideia de que ‘bandido bom é bandido morto’, enquanto 48,1% discordam e outros 7,7% não sabem ou não responderam. Entre as mulheres, 43,6% concordam com a ideia, enquanto 48,4% discordam e outras 7,9% não sabem ou não responderam.

Quanto maior é o nível de ensino, menor é a quantidade de pessoas que defende a tese do ‘bandido bom é bandido morto. Entre os que têm ensino superior, apenas 34,2% defendem a ideia, enquanto 58,6% são contra e outros 7,2% não sabem ou não responderam.

A faixa dos que têm apenas ensino fundamental são os que mais defendem a ideia: 53,8% concordam, 37,3% discordam e 8,9% não sabem ou não responderam.

Na faixa etária, os mais velhos são também os que mais defendem a ideia do ‘bandido bom é bandido morto’: para as pessoas acima dos 60 anos, 51% aprovam, 41,3% não aprovam e outros 7,6% não sabem ou não responderam. Os mais jovens, entre 16 e 24 anos, são os que menos defendem essa ideia: 32,9% são a favor, 59,9% são contra e outros 7,2% não sabem ou não responderam.

VIOLÊNCIA DA PM.

Ainda no levantamento, a maioria dos brasileiros considera que a PM (Polícia Militar) não é violenta. De acordo com a Paraná Pesquisas, 55,9% das pessoas entendem que os policiais agem corretamente. Para 38,1% dos entrevistados, a PM é violenta e outros 6% não sabem ou não opinaram. No levantamento por telefone, foi feita a pergunta ‘O Sr(a) considera a Polícia Militar uma polícia violenta?’.

Entre os homens, a percepção é ainda maior. 57,5% consideram que a PM não é violenta, enquanto 37,1% entende que é e outros 5,4% não sabem ou não responderam. Entre as mulheres, 54,4% não consideram a PM violenta, enquanto 39% consideram e outras 6,6% não sabem ou não responderam.

As pessoas com ensino fundamental são as que menos consideram a polícia violenta: 62% entendem que não é, enquanto 30,6% acham que é e outros 7,3% não sabem ou não responderam.

Entre as pessoas com ensino superior, há um empate técnico. Para 48% dos entrevistados, a PM não é violenta, enquanto 46,6% entendem que é violenta; 5,4% não sabem ou não responderam.

Em termos de regiões, no Norte estão as pessoas que menos consideram a PM violenta: 59% acham que não é, 34,8% acham que é violenta e outros 6,2% não sabem ou não responderam.

No Nordeste, estão as pessoas que menos acham que a PM não é violenta: 53,9%. Ainda assim, são a maioria. Para 39,3%, a PM é violenta, enquanto outros 6,7% não sabem ou não responderam.

Confira a pesquisa: MídiaBR_Jun201

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *