‘Novo Egito’: Cabo Frio vira centro de investidoras de bitcoins, com golpes ‘pirâmide’

Empresas de bitcoins, as moedas virtuais, estão sendo investigadas em uma das regiões mais badaladas e luxuosas do Rio de Janeiro. Elas fazem aquelas ofertas sedutoras de lucro alto e rápido, mas vários clientes acabaram no prejuízo.

Na disputa por esse mercado valioso, o sócio de uma dessas empresas foi assassinado, e outros dois, alvos de atentado.

Ricardo Oliveira, conhecido como Rick, é dono da X6, uma empresa de “soluções financeiras”, que prometia aos investidores rendimento de 15% ao mês. Ele foi preso essa semana em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, por porte ilegal de arma.

Segundo a polícia, Rick garantia aplicar o dinheiro dos investidores na Bolsa de Valores e em bitcoins, uma espécie de moeda virtual, mas não foi o que as investigações descobriram.

O que despertou a curiosidade dos investigadores é que quase todas as vítimas de Rick também têm dinheiro investido em outras empresas. A maior parte delas tem sede em um balneário, a 180 quilômetros da cidade do Rio.

Foi em Cabo Rio, na Região dos Lagos do Rio, onde pelo menos dez empresas estão sendo investigadas. A cidade, que sempre atraiu turistas em busca de sol e praia, virou o paraíso dos golpistas e começou a ser loteada por pessoas que prometem lucros altos e rápidos. Cabo Frio ganhou até um apelido: novo Egito, pelas pirâmides de investimento, que não param de crescer.

Confira a reportagem do Fantástico: https://globoplay.globo.com/v/9771335/

A empresa G.A.S Consultoria emitiu nota sobre a reportagem: Nota de esclarecimento Fantástico – GAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *