Mutirão da Saúde de Campos já conta com pré-agendamento para cirurgias eletivas; veja como agendar - Tribuna NF

Mutirão da Saúde de Campos já conta com pré-agendamento para cirurgias eletivas; veja como agendar

A Prefeitura de Campos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), deu início a mais uma etapa do Mutirão da Saúde. Até dezembro deste ano serão disponibilizados 4 mil procedimentos cirúrgicos para zerar a fila de cirurgias bariátricas, de catarata e gerais eletivas (hérnia, vesícula, ginecológica, cabeça e pescoço, urológicas e ortopédicas) existentes no município.

De acordo com a diretora de Auditoria, Controle e Avaliação (DACA), Bruna Araújo, o pré-agendamento (AQUI) será feito através do site oficial da Prefeitura ou presencialmente no Núcleo de Controle e Avaliação, que funciona na Rua Voluntários da Pátria, nº 175, em frente ao prédio da secretaria de Saúde.

O total de recursos investidos neste mutirão será de R$ 9.315.503,88, entre verba federal, estadual e aporte municipal. A sexta etapa do mutirão foi lançada pelo prefeito Wladimir Garotinho, no final da manhã desta terça-feira (18).

Dentre os procedimentos ofertados estão: Exérese de cisto tireoglosso; Tireoidectomia parcial e total; Amigdalectomia e adenoidectomia; Colecistectomia e colecistectomia videolaparoscópica (retirada da vesícula); Hernioplastia epigástrica, incisional, inguinal (bilateral), inguinal /crural (unilateral) e umbilical; Reparo de rotura do manguito rotador; Tratamento cirúrgico de luxação recidivante / habitual de articulação; Reconstrução ligamentar intra-articular do joelho; Tratamento cirúrgico de rotura do menisco com meniscectomia; Extração endoscópica de cálculo em pelve renal; Ureterolitotripsia transureteroscópica; Histerectomia (por via vaginal); Histerectomia total; Histeroscopia cirúrgica com ressectoscópio, além de colpoperineoplastia anterior e posterior.

Bruna informou que será feita uma análise desses pacientes, que passarão por uma consulta de triagem para, posteriormente, agendar os exames pré-operatórios, a consulta cardiológica para o risco cirúrgico e a consulta com o cirurgião que irá realizar a intervenção em um dos cinco hospitais contratualizados do município: Hospital Plantadores de Cana (HPC), Sociedade Portuguesa de Beneficência de Campos, Santa Casa de Misericórdia de Campos, Hospital Escola Álvaro Alvim (HEAA) e Hospital Geral Dr. Beda.

“A gente pede que todos os pacientes que aguardam por algum procedimento cirúrgico, estão em fila em alguma instituição ou tenham alguma consulta para cirurgia que agendem essa triagem para podermos verificar em que posição se encontram e darmos seguimento ao procedimento”.

Segundo Bruna, a expectativa é zerar essa fila nos próximos 3 ou 4 meses. “Vamos estender até dezembro para que novas demandas sejam atendidas. Para isso, utilizamos toda a rede contratualizada para podermos ter um maior número de procedimentos disponíveis e conseguir atender essa necessidade da população. Vamos começar a trabalhar com a demanda existente diária, mas em um fluxo mais rápido e que permita ao paciente ter o seu procedimento atendido no tempo que ele espera”, disse a diretora, ressaltando que o paciente sairá da primeira consulta com a data prevista para a realização da cirurgia.

Entre os documentos necessários estão o pedido original do Sistema Único de Saúde (SUS), que é o encaminhamento médico, documentos pessoais, cartão do SUS e todos os exames de imagem realizados até o momento.

“Esse paciente será preparado para que não perca tempo. Todo risco cirúrgico será feito através do Núcleo e de forma acompanhada, dando tempo para a realização dos exames, mas que também tenha o compromisso de concluir o seu processo o mais rápido possível”, afirmou.

Secom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *