Ministro do STJ manda Justiça do Rio analisar pedido de liberdade de Cristiane Brasil

O ministro Joel Ilan Paciornik, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou nesta sexta-feira (18), que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro analise um pedido de liberdade feito pela defesa da ex-deputada Cristiane Brasil. O ministro do STJ deu prazo de 24h para que a Justiça do Rio examine a prisão preventiva da filha do presidente do PTB, Roberto Jefferson.

Cristiane Brasil foi presa no âmbito da segunda fase da Operação Catarata, que investiga supostos desvios em contratos de assistência social no governo do estado e na Prefeitura do Rio. Ela se apresentou à polícia na última sexta-feira (11).

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil afirmam que o esquema pode ter desviado R$ 30 milhões dos cofres públicos entre 2013 e 2018 — parte em espécie.

Cristiane responde por atos supostamente praticados entre maio de 2013 e maio de 2017, quando assumiu secretarias municipais nas gestões de Eduardo Paes e Marcelo Crivella.

No dia em que se apresentou à polícia, a ex-deputada gravou um vídeo dizendo que acredita no trabalho da Justiça.

“Um absurdo uma que denúncia antiga de 2012, 2013, esteja sendo cumprida agora. Um mandado de prisão preventiva contra mim faltando dias para eleição. Isso num momento em que minha candidatura se fortalece. Creio que tenha interesse político nesses atos que acontecem. Minha consciência está tranquila de que a justiça será feita e os fatos serão esclarecidos a meu favor”, disse Cristiane.

G1*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: