Mesa da Câmara discute sobre abertura de cassação do mandato de Flordelis

A mesa diretora da Câmara dos Deputados vai realizar uma reunião para discutir a possibilidade de abertura de cassação do mandato de Flordelis, apontada como mandante do assassinato do pastor Anderson do Carmo, no ano passado.

Pelas regras da Câmara, a denúncia apresentada pelo deputado Leo Motta, do PSL, deve ser enviada à Corregedoria, por decisão da Mesa Diretora. A Corregedoria faz a análise da acusação, e elabora um parecer, que é devolvido à Mesa Diretora, que, se julgar procedente, encaminha o caso para análise do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.

Dessa forma, se a Mesa Diretora encaminhar a representação, o corregedor vai notificar a deputada para apresentar a defesa por escrito. Após isso, a parlamentar tem cinco dias úteis para se defender.

A partir daí, o corregedor tem até 45 dias úteis para dizer à Mesa Diretora se a denúncia tem ou não elementos que justifiquem a instauração de um processo de quebra de decoro parlamentar.

Na última sexta-feira (31), o advogado da família de Anderson do Carmo, encaminhou uma petição ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pedindo o afastamento da deputada do cargo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *