Macaé teve o segundo melhor saldo de contratações do estado em julho

Com saldo positivo de 1.649 vagas abertas, Macaé ficou atrás apenas da capital do estado na geração de empregos em julho – o melhor mês em contratações desde novembro do ano passado. Os dados são da plataforma Retratos Regionais da Firjan, elaborada a partir dos números do Caged. A retomada segue a mesma tendência em todo o Norte Fluminense, que registrou saldo positivo em oito das nove cidades da região.

“Macaé comprova mais uma vez a importância do mercado de petróleo e gás não só para a região, como para o estado do Rio. E com o programa de revitalização dos campos maduros, a tendência é de reflexos ainda mais positivos nos próximos anos”, disse o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira.

A alta em Macaé foi puxada pela Indústria e Construção (+869) e Serviços (+683). Entre as atividades que mais geraram empregos estão “Montagem de instalações industriais e estruturas metálicas” (+336) e “Manutenção e reparo de máquinas e equipamentos da indústria mecânica (+195).

Regionalmente, a tendência de contratações se repetiu: julho foi o segundo melhor mês deste ano no Norte Fluminense (+2.149). Nas nove cidades, Serviços puxou o aumento (+1004), seguido de perto pela Indústria e Construção (+959). Apenas Carapebus registrou ligeira queda (-3).

Já Campos, depois de uma forte alta em maio, manteve o crescimento de junho (+320) para julho (+406). No maior município do interior, a alta foi puxada pelo setor de Serviços (+277), seguido de Indústria e Construção (+104). A maior contratante foi a atividade de “Restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação e bebidas” (+93).

“Em 2021, Campos tem apresentado um nível de contratações equilibrado entre os grandes setores econômicos, o que indica que a retomada econômica tem sido observada de forma disseminada no setor produtivo. E essa diversidade traz boas perspectivas para o ambiente de negócios do município”, disse Jonathas Goulart, Gerente de Estudos Econômicos da Firjan.

Noroeste se destaca na retomada

Já o Noroeste Fluminense foi a segunda região que mais recuperou empregos perdidos no auge da pandemia, entre março e julho de 2020. A região, que havia fechado 1.757 vagas entre março e julho de 2020, abriu 2.556 novas oportunidades de agosto do ano passado a julho deste ano – num percentual de recuperação de 146,0%. Este ano, a retomada foi puxada pela Indústria e Construção, seguida de Serviços e Comércio.

O Norte Fluminense, por sua vez, perdeu 13.969 postos de trabalho entre março e julho de 2020, enquanto abriu 11.962 de agosto do ano passado a julho deste ano – um percentual de recuperação de 85,6%. O índice foi puxado por Macaé e Campos, que de janeiro a julho foram, respectivamente, a segunda e a quarta cidade de todo o estado que mais geraram empregos. Os maiores empregadores foram Indústria e Construção, Agropecuária e Serviços. Em todo o estado, sete das 10 regiões já recuperaram todas as vagas perdidas no auge da pandemia.

Ascom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *