Justiça faz levantamento de gastos na Gávea Pequena durante gestão de Eduardo Paes

A Justiça determinou que seja feita uma devassa nos gastos com eventos realizados na Gávea Pequena, durante o período em que Eduardo Paes ocupou a residência oficial dos prefeitos do Rio, entre 2009 e 2016.

Movida pelo PROS/RJ, a pedido da pré-candidata Clarissa Garotinho, a ação de produção antecipada de provas teve como base um vídeo recente do ex-deputado federal Marco Antônio Neves Cabral.

O vídeo vem circulando nas redes sociais desde o início de junho, e, nele, o filho de Sérgio Cabral afirma que Paes teria promovido, na Gávea Pequena, festas de aniversário e jantares para homenagear o ex-governador, preso por corrupção desde 2016.

Por isso, a juíza Alessandra Cristina Tufvesson determinou também que seja designada, após o levantamento de provas, uma audiência para que Marco Antônio Cabral seja ouvido sobre suas declarações.

Caberá à administração pública municipal informar quais eventos foram realizados na Gávea Pequena no período em que Paes foi prefeito. Já o Tribunal de Contas do Município foi intimado a relatar quais foram os gastos de cada evento realizado.

“Marco Antônio Cabral fez revelações graves. Queremos que a Justiça conclua essas investigações. Há fortes indícios de uso de dinheiro público para homenagear e bajular um dos políticos mais corruptos da história do Brasil, de quem Paes sempre foi aliado. Queremos que os eventuais danos aos cofres públicos sejam reparados pelo ex-prefeito”, disse Clarissa.

Vídeo polêmico

Marco Antônio disse que o então prefeito Eduardo Paes teria organizado e realizado mais de 40 (quarenta) jantares para homenagear e prestigiar o ex-governador do Rio Sérgio Cabral, a quem chamava de “chefe”.

Marco Antônio Cabral contou no vídeo que Paes realizou, na Gávea Pequena, a festa de aniversário de 50 anos de Sérgio Cabral, para mais de 100 convidados; a festa de aniversário de 18 anos do próprio ex-deputado; e, em 2015, a festa de aniversário de Mateus Anselmo Neves, filho mais novo de Cabral.

“Essa foi uma decisão importante, pois permitiu a produção de provas para a apuração de denúncias de grande gravidade trazidas a público por Marco Antônio Cabral. Após as informações prestadas pelo município e pelo TCM, apontando todos os eventos realizados, confrontados com as declarações em juízo do ex-deputado, analisaremos as medidas cabíveis para o devido ressarcimento do erário”, disse o advogado Bruno Pena.

Confira a decisão: Decisão TJRJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: