19/07/2024
Variedades

Juiz da comarca de Campos, Geraldo Batista Junior é o novo desembargador do Tribunal de Justiça do Rio

O presidente do TJ, Henrique Figueira, o desembargador Francisco Pessanha, o novo desembargador Geraldo Batista e o desembargador Ricardo Alberto durante solenidade no plenário do Órgão Especial

O novo desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), Geraldo da Silva Batista Júnior, tomou posse em solenidade realizada nesta segunda-feira, 12/09, no plenário do Órgão Especial. O magistrado foi promovido pelo critério de antiguidade e assume vaga decorrente da aposentadoria do desembargador Francisco José de Asevedo.

O novo desembargador foi conduzido ao plenário pelos desembargadores Francisco de Assis Pessanha Filho e Ricardo Alberto Pereira. Em sua fala, o presidente do TJRJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, destacou a experiência do juiz.

“É sempre bom receber um magistrado com a sua história e experiência. Um magistrado que é exemplo, que sempre se portou com elegância e inteligência. Nessa fase, tenho certeza de que seguirá os passos de seu maior incentivador, que brilhou nessa Corte: seu pai, o desembargador Geraldo da Silva Batista”.

A desembargadora Suely Lopes Magalhães saudou o magistrado em nome do tribunal.

“Estamos em setembro e prestes a receber a primavera. Relembro a canção ‘Sol de Primavera’ e percebo que o colega fará sua estreia nessa Corte nesse tempo do renascer, dando curso a sua trajetória de quase trinta anos para alcançar o ápice de sua carreira ao raiar da estação das flores. O tribunal recebe com muito respeito e admiração o magistrado que dedicou seu trabalho em prol de causas relevantes”, disse.

O novo desembargador Geraldo da Silva Batista Júnior agradeceu ao pai, já falecido, o desembargador Geraldo da Silva Batista. Ele destacou que fez o concurso para Magistratura fluminense por insistência do pai. Também agradeceu à esposa Renata, às filhas Sofia e Vitória e aos seus alunos de Direito Processual Civil.

“Hoje tenho a honra de fazer parte desse esplêndido tribunal. Chego com humildade e convicto de que a simplicidade é a maior das sofisticações. Acredito que tão ou mais importante que a independência do magistrado é sua neutralidade. Juízes não devem ter lado”, declarou.

Geraldo da Silva Batista Júnior é formado pela Faculdade de Direito de Campos (1989), em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Ingressou na Magistratura fluminense em 1993. Atualmente atuava no 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Campos.

AscomTJRJ*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *