16/06/2024
Polícia

Exame pode ajudar a identificar suposto veneno usado para matar pets em Laje do Muriaé

Mais seis animais foram encontrados com sintomas de envenenamento, entre a última terça-feira e esta quinta-feira, em Laje do Muriaé, no Noroeste Fluminense. Uma das vítimas é uma cadela que havia fugido de casa pouco antes de ser atacada. Nenhum dos pets resistiu. Somados os últimos casos com outros 31 ataques ocorridos no município, já é de 35 o número de cães e gatos mortos em pouco mais de um mês. Apenas duas vítimas sobreviveram. Segundo a protetora de animais e estudante de fisioterapia Victória de Resende Grado, o corpo do animal passará por um exame de necrópsia em uma veterinária da cidade.

O objetivo é tentar identificar o suposto veneno que teria provocado a morte da cadela. A fêmea cor de caramelo foi encontrada agonizando em uma lata de lixo, pouco depois de fugir de casa durante a madrugada, no Bairro Morro do Cruzeiro, nesta quinta-feira. Resgatada, ela acabou morrendo. O resultado poderá auxiliar a polícia nas investigações sobre a série de mortes.

— Vamos esperar a conclusão do exame que está sendo feito. Encaminharemos o resultado para a polícia. O laudo poderá ser utilizado na investigação — disse a estudante, que é uma das integrantes do Projeto Animal (grupo formado por protetores de animais).

Segundo moradores e protetores, os cães e gatos atacados apresentaram sintomas como fraqueza, convulsão e salivação excessiva. Na terça-feira, integrantes do Projeto Animal confirmaram a morte de um gato amarelo e branco e um cachorro, no Centro do município. Na quarta-feira, outros dois gatos também teriam sido envenenados e morreram na mesma região. Nesta quinta-feira, foi a vez da cadela caramelo e de outra fêmea de cores preto, branco e amarelo.

Até agora, apenas dois animais conseguiram sobreviver à onda de envenenamento. Um deles é o cão Pretinho. Ele foi encontrado, no sábado, com hemorragia na boca. Levado para uma veterinária, ele foi internado. O outro sobrevivente foi o cão Simpático. Vira-lata com cerca de três anos, foi encontrado com sintomas de envenenamento, no último dia 18. Ele foi medicado e está em observação.

Procurada, a Polícia Civil disse que a 138ª DP (Laje do Muriaé) está investigando a série de mortes . O Ministério Público do Rio de Janeiro também já havia informado que iria requisitar a instauração de um inquérito para apurar o caso. Cartazes da 3ª Unidade de Polícia Ambiental da Polícia Militar foram distribuídos pedindo informações sobre o caso. Quem puder ajudar nas investigações pode telefonar para o Disque-Denúncia (21 2253-1177). Não é necessário se identificar.

Fonte: O Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *