20/06/2024
Campos

Estrada dos Ceramistas com obras paradas desde janeiro e sem previsão de entrega

Enquanto Governo do Estado não reabre rodovia, tráfego pesado de veículos continua passando por dentro da cidade, com caminhões de tijolos e carretas para o Porto

Interditada desde novembro do ano passado e sem previsão de liberação para o trânsito, rodovia estadual RJ-238, conhecida como Estrada dos Ceramistas, continua sobrecarregando a Av. 28 de Março em toda sua extensão, além da Av. Arthur Bernardes. Além das carretas que transportam produtos para o Porto do Açu e caminhões de tijolos que seguem diariamente para o Rio de Janeiro, início da safra da cana-de-açúcar na região ainda neste mês, redobra a preocupação de autoridades municipais e setores da indústria na região.

O peso e riscos sobre a principal via que corta o município de Campos e a Arthur Bernardes, tendem a triplicar e não há uma previsão oficial para a conclusão dos trabalhos, paralisados desde o final de dezembro do ano passado.

Com investimento inicial de R$55 milhões pelo Governo do Estado e que previa obras de drenagem, sinalização e recuperação asfáltica, para acesso ao complexo logístico do Porto do Açu, a rodovia seria reaberta no último mês de março, no entanto, a empresa responsável pelos trabalhos teria abandonado a obra.

A empresa vencedora da licitação, União Norte Engenharia, deixou o local com todos os maquinários e trabalhadores no final de dezembro. Em trecho da RJ-238, uma placa traz informações da executora do projeto, com prazo de 240 dias, ou seja, oito meses. Contudo, a previsão diverge da informada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), que declarou ser entre novembro de 2023 e março de 2024. Pelas contas da empreiteira, a entrega seria em julho deste ano, conforme revela um motorista contratado pela empresa.

“Fui contratado, mas no início deste ano, com menos de dois meses, fui dispensado e a empresa desfez o canteiro de obras. Segundo fui informado, ela queria receber do Estado para acelerar a execução, mas como não obteve resposta, dispensou o pessoal e seguiu para trabalho em município vizinho”, disse Josimar Gomes, que prestou serviço no transporte de terra para nivelamento em trechos mais baixos da rodovia.

Embora o DER negue, as obras foram abandonadas, maquinários retirados e a empresa ainda saiu devendo à proprietária de uma casa na localidade Araçá, onde máquinas e caminhões ficavam guardados, além de hospedar trabalhadores. A dona do local, Juliana Xavier disse que os funcionários saíram no final de dezembro e levaram todo o material.

“A princípio, eles disseram que iriam parar para as festas do final do ano, mas no mês de dezembro mesmo, saíram e levaram tudo rapidamente, sem nem mesmo falar com a gente. Ficaram na casa por dois meses e combinaram que permaneceriam por pelo menos um ano, mas foram embora sem dar satisfação e ainda, devendo o aluguel do espaço”, declarou Juliana.

Sindicato dos Ceramistas também manifesta preocupação com demora das obras

Diariamente, dezenas de caminhões saem da Baixada Campista com destino ao Rio de Janeiro, carregados de tijolos. Por mês, são cerca de 4.500 a 5 mil veículos de grande porte trafegando dentro do município que, para o setor, representa prejuízos. Além de aumentar o percurso, aumenta gasto com combustível.

“A falta da Estrada dos Ceramista é enorme para nosso setor. É considerável a quantidade de caminhões que passam pela rodovia, até cinco mil caminhões por mês, pesando em média até 23 toneladas cada. E com o início da moagem, ficará ainda pior o trânsito. Entre as rotas que temos hoje, sem o acesso a RJ-238, são Vinte Oito de Março, Arthur Bernardes e alguns pegam Estrada do Carvão para sair já em trecho livre da estrada, com acesso à BR-101”, disse o presidente do Sindicato dos Ceramistas, Matheus de Azevedo Henriques que, por intermédio da Firjan, obteve a informação de que as obras serão retomadas ainda neste mês.

Nota do DER

Em nota, o DER não estipula prazo e apenas informa que a obra “passa por readequação do projeto”.

“O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ) informa que a obra da Estrada dos Ceramistas ainda passa por adequação do projeto. A via permanece interditada até a conclusão da obra. O motorista tem como alternativa a Avenida Doutor Arthur Bernardes.”

O espaço está aberto para a empresa responsável se manifestar*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *