Ensino Híbrido: mais de 40 unidades vistoriadas pela Vigilância Sanitária

A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia informou que 31 unidades escolares da rede privada estão com licenciamento sanitário e checklist covid aprovados pela Vigilância Sanitária. Outras 10 unidades da rede municipal de ensino já receberam a inspeção da Vigilância e tiveram uma parte dos profissionais vacinados contra Covid. Apesar da decisão judicial que suspendeu o processo de imunização dos profissionais da educação em Campos, a pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, o planejamento organizacional continua sendo feito de modo que, quando houver um possível retorno da vacinação, a rede esteja pronta para implantar o Plano Municipal do Ensino Híbrido Seguro.

A princípio, 40 escolas vão começar nesse modelo, sendo 20 particulares e 20 públicas (10 estaduais e 10 municipais). O Plano será implantado de forma gradativa. Outras medidas vêm sendo tomadas desde janeiro deste ano para que o Ensino Híbrido seja possível. Nesse período, a nova gestão da Secretaria realizou levantamento das necessidades das escolas e tomou as providências necessárias para os reparos. Diversas contratações para as manutenções emergenciais já foram providenciadas, como é possível verificar no diário oficial do município.

O secretário, Marcelo Feres, acrescentou que a Seduct implantou as medidas protetivas para os profissionais, respeitando as determinações dos decretos municipais que buscaram a redução do contágio da Covid-19; criou Comissões com pais de alunos, profissionais e diversos atores da Educação, para discutir as propostas dessa modalidade de aulas; elaborou um Protocolo para o início do ensino híbrido, além de um Manual Operacional com instruções para evitar a transmissão do coronavírus no ambiente escolar.

“Desde fevereiro, as aulas na rede municipal de ensino estão acontecendo de forma virtual. Importa salientar que as escolas ficaram paradas durante todo o ano de 2020 e, praticamente, não receberam manutenção. Em pouco tempo já realizamos o primeiro pregão eletrônico da história da Secretaria, para aquisição dos kits de alimentação, cujo processo licitatório está em andamento. O pregão eliminou erros cometidos no ano de 2020 pela gestão passada, que distribuiu kits de alimentação que não obedeciam às recomendações mínimas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), no que diz respeito ao valor nutricional. Como a Prefeitura vem divulgando, a previsão é que a entrega seja feita em poucas semanas”, afirmou o secretário.

Outro destaque é que a Prefeitura vem oferecendo apoio pedagógico, apostilas, oficinas, capacitações, cursos sobre inclusão, formações para utilização de ferramentas para aulas virtuais, vídeo-aulas, dentre outros serviços, por meio do Portal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE) – pae.seduct.campos.rj.gov.br – lançado na abertura do Ano Letivo e da página do YouTube da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia. “Além disso, estamos ofertando apostilas físicas aos alunos sem acesso à internet, a fim de garantir o ensino-aprendizagem e minimizar os impactos da exclusão tecnológica. Os casos pontuais devem ser informados à Secretaria”, disse Marcelo.

A Secretaria também vem mantendo diálogo permanente com os sindicatos dos professores, sindicatos das escolas particulares e diretores de escolas. “Nesta quarta-feira (27), por exemplo, promovemos reunião com o Conselho Municipal de Educação, e conseguimos sanar dúvidas que surgiram após a interpretação errada de uma ata da reunião do Conselho. Além disso, nesta quinta-feira (26), recebemos o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (SEPE) reforçando os esclarecimentos quanto aos pontos questionados e, após o diálogo, o órgão entendeu as medidas tomadas pela Educação”, disse Marcelo.

Subcom*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *