27/05/2024
Política

Disputa eleitoral em Campos começa com estado de greve e convocação de manifestação

A disputa eleitoral em Campos promete ser acirrada e para alguns a campanha até já começou, antes mesmo da justiça liberar. A declarada pré-candidata a vereadora pelo PT e presidente do Siprosep, Elaine Leão, após reunião com a deputada estadual Carla Machado (PT), essa semana “deliberou” uma manifestação para o dia 25 deste mês, em frente à prefeitura, reivindicando melhorias para os servidores, muitas já conquistadas pelos trabalhadores no governo Wladimir Garotinho.

Além disso, na semana passada também foi anunciado pela presidente do Siprosep, estado de greve da categoria – instrumento usado como alerta de paralisação. Isso, no mesmo período em que as redes sociais mostravam uma foto da presidente do sindicato, no plenário da Câmara de Vereadores, conversando ao “pé da orelha” com o presidente da Casa, Marcos Bacellar.

Aliás, esse é um período de paralisações e greves comandados pelo PT, levando em conta que desde o início deste mês, institutos federais e universidades federais estão nessas condições e ganhando força essa semana com adesão de mais campi e universidades.

Sindicatos que representam professores e servidores da educação afirmam que o índice zero de aumento do PT motivou todo esse movimento nacional. Das 69 universidades federais, 15 estão em greve e cinco em estado de greve. Outras 12 instituições decidiram não aderir ao movimento e 18 ainda farão assembleias.

“O governo abriu rodadas de diálogo, mas as mesas de negociação se revelaram verdadeiras mesas de enrolação”, afirma Gustavo Seferian, presidente do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes). Segundo ele, a “procrastinação” e a recusa das pautas da categoria levaram os servidores a decidir pela paralisação.

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *