Defesa de Witzel questiona nome de dono de Os que aparece na acusação do MP no processo de impeachment

O RJ2 mostrou neste sábado (24) que na defesa prévia que Wilson Witzel (PSC), governador afastado do Rio de Janeiro, entregou esta semana ao Tribunal Misto que julga o processo de impeachment, os advogados dele questionam a versão do MP de que Mário Peixoto seria o verdadeiro dono da OS Unir Saúde.

A requalificação da Unir Saúde é uma das principais acusações contra Witzel no processo de impeachment porque o governo afastado teria contrariado pareceres técnicos para fazer a requalificação.

Essa decisão permitiu que a Unir voltasse a fazer negócios com o Estado do Rio, segundo a investigação.

Os advogados dizem que o subsecretário de Comunicação do governo na época também se chamava Mário, Mário Marques. Ainda segundo a defesa, ele seria a pessoa que é citado em uma gravação feita com autorização da Justiça como mostrou o RJ2 neste sábado (24).

A defesa diz que é precipitada a decisão de vincular o nome Mário ao empresário Mário Peixoto, dono da Unir.

Em nota, a defesa do governador afastado disse que desconhece quem seria o Mário indicado na gravação. De acordo com os advogados, Witzel não acredita que o Mário citado seja o Peixoto ou mesmo o Marques.

Ainda segundo a reportagem, o relator do processo no Tribunal Misto, Deputado Waldeck Carneiro (PT) não quis se manifestar sobre o tema.

Na próxima sexta-feira (30), o deputado deve entregar um parecer sobre a defesa prévia do governador afastado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *