Defensoria e MP aumentam pedido de indenização ao Flamengo pelo incêndio no Ninho do Urubu

A Defensoria Pública do Rio e o Ministério Público entraram na Justiça com novos pedidos de indenização contra o Flamengo pelo incêndio no CT Ninho do Urubu no qual morreram dez atletas da base do clube, em fevereiro de 2019. Além de pedir o pagamento definitivo do valor de R$ 10 mil por família, foi pedido o pagamento de R$ 1 milhão para cada pai e mãe dos jovens vítimas do incêndio.

No aditamento, as instituições pedem a condenação do clube a pagar todos os ” danos patrimoniais e extra patrimoniais causados pelo ocorrido, assim como seus desdobramentos e os danos físicos e psicológicos diretos (incluindo os familiares), com direito a correção monetária e juros moratórios”.

O assunto foi tema de reunião das CPI dos incêndios na Alerj nesta sexta-feira (14).

Segundo a Defensoria e o MP-RJ, o Flamengo teve “responsabilidade subjetiva” no incêndio. O aditamento serviria para expor, de acordo com o documento, a “culpa consciente e grave, de maneira detalhada” do clube na morte dos atletas da base.

A defensoria e o Ministério Público também pediram o pagamento de R$ 20 milhões por danos morais coletivos, “diante da existência de elementos probatórios que evidenciam a culpa grave e consciente do réu”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: