22/05/2024
Política

‘Deboche reiterado’ x ‘pauta do dia’: oposição aciona PGR contra ironia da Secom sobre Carlos Bolsonaro; Pimenta rebate

O deputado federal Ubiratan Sanderson (PL-RS) entrou com representação no Tribunal de Contas da União (TCU) e na Procuradoria-Geral da República (PGR) questionando publicação feita em portais oficias do governo federal com ironia associada ao vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), alvo de operação da Polícia Federal nesta segunda-feira. Os pedidos alegam que houve “desvio de finalidade” em propagandas institucionais do governo federal.

“Depois de divulgado que a PF (Polícia Federal) cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas e no gabinete do vereador carioca Carlos Bolsonaro, o perfil oficial do Governo do Brasil no X (ex-Twitter) publicou nesta segunda-feira (29.jan.2024) uma imagem de um homem batendo em uma porta com as palavras “toc, toc, toc”, em analogia, ainda que indiretamente, a uma figura de linguagem (meme) amplamente utilizada nas redes sociais para se referir às operações da Polícia Federal, não obstante a descrição trate de outro assunto”, defende Sanderson, autor dos pedidos.

Ele argumenta que não seria a primeira vez que o governo federal utilizou perfis oficiais para “publicações associadas a um deboche contra adversários políticos”. Entre os exemplos citados, está uma publicação com associação ao PowerPoint usado pelo então coordenador da força-tarefa da Lava-Jato, Deltan Dallagnol, para apresentar provas obtidas à época contra Luiz Inácio Lula da Silva. A publicação foi feita nas redes do governo no período de cassação do mandato de Dallagnol na Câmara dos Deputados.

Sanderson argumenta que Lula tem “utilizado a estrutura da Secretaria de Comunicação Social do Governo Federal como um subterfúgio para sua promoção pessoal e de seus aliados políticos”, que aponta como ferimento a princípios da Administração Pública.

O chefe da Secom, o ministro Paulo Pimenta, afirmou em uma publicação, sem citar nomes ou situações específicas, que a pauta do dia é a dengue, e que o “resto é especulação e tentativa de tirar o foco do que é central e relevante neste momento”. O comentário foi feito horas após a publicação da Secom ter sido alvo de críticas de bolsonaristas.

Fonte: O Globo

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *