Com apenas 62% de adesão, Campos reforça necessidade de vacinação infantil

O último balanço da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aponta que de janeiro a 22 de junho, 31.162 crianças de cinco a 11 anos receberam a primeira dose da vacina contra a Covd-19. Deste total, 16.359 voltaram para receber a segunda dose. Com isso, a cobertura vacinal é de 62,12% e 52,49% para primeira e segunda dose, respectivamente. Por isso, as autoridades do município seguem convocando pais e responsáveis legais para levarem os filhos para a imunização que acontece em dois turnos: das 8h30 às 15h e das 16h às 22h. No período da tarde, também é feita a aplicação da dose de reforço para adolescentes de 12 a 17 anos.

A aplicação da vacina acontece através de agendamento online, cujas vagas para segunda-feira (27) já podem ser preenchidas (AQUI) ou o agendamento pode ser presencial nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF), que atendem por senha. As vagas são para primeira e segunda dose. Para quem vai receber a segunda, deve ser observado o intervalo de 2 meses para Pfizer e de 28 dias para a CoronaVac.

“Temos por meta vacinar cerca de 50 mil crianças, mas para isso é preciso que os pais levem os filhos para a imunização. São pouco mais de 18 mil crianças que não receberam a vacina e estão sem nenhuma proteção contra o vírus, podendo inclusive desenvolver quadro graves da doença em caso de infecção”, alerta o subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde, Rodrigo Carneiro.

Para que as crianças recebam a vacina, seja a 1ª ou 2ª doses, pais ou responsáveis devem apresentar documento com foto, CPF, caderneta de vacinação ou cartão da vacina Covid-19 dos filhos. Também é necessário levar o comprovante de residência. No caso das crianças com comorbidades ou deficiência permanente de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, é necessário documento que comprove a condição, que pode ser laudo médico; receita; cartões de gratuidade no transporte público, incluindo a Carteira Municipal de Identificação do Autista (CMIA); documentos de atendimento em centro de reabilitação ou unidades especializadas; documento oficial que identifique a deficiência; carteirinha de algum programa, como, por exemplo, Programa de Assistência ao Paciente com Asma e Rinite (Proapar) ou Unidades de Assistência de Alta Complexidade (UNACON), entre outras.
Confira abaixo os locais e horários de aplicação da vacina:

POR AGENDAMENTO ONLINE DAS 8H30 ÀS 15H:
1ª E 2ª DOSE (PFIZER OU CORONAVAC) – crianças de 5 a 11 anos
Cidade da Criança
Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie)
Centro de Convenções da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), das 9h às 15h.

POR SENHA OU AGENDAMENTO PRESENCIAL NA UNIDADE BÁSICA DE SÁUDE DA FAMÍLIA (UBSF) DAS 8H30 ÀS 15H:
1ª E 2ª DOSES (PFIZER OU CORONAVAC) – crianças de 5 a 11 anos
UBS da Penha
UBSF Lagamar/Farol de São Tomé
UBSF Parque Rodoviário
UBSF Custodópolis
UBSF Lagoa de Cima
UBSF Ponta da Lama
UBSF Morro do Coco
UBSF Santo Amaro
UPH Travessão
Secretaria de Saúde

ATENDIMENTO POR SENHA:
1ª E 2ª DOSES (PFIZER OU CORONAVAC) DAS 9H ÀS 15H – crianças de 5 a 11 anos
Centro de Convenções da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF)
DOSE DE REFORÇO DAS 16H ÀS 22H – Adolescentes de 12 a 17 anos
Clínica da Criança
UPH Saldanha Marinho
OBS: Após as 20h, não havendo frasco aberto, a administração da vacina será realizada a cada grupo de 5 pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.