CDL prevê que 70% dos empresários façam demissões em Campos

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos (CDL/Campos), prevê que 70% dos empresários do município façam, a partir de agora, algum tipo de demissão ou demissões em suas empresas como resultado de quase dois meses de fechamento das atividades. O presidente Orlando Portugal acrescentou que para minimizar o efeito da demissão, alguns pensam em reduzir o salário dos funcionários até que a economia comece o processo de recuperação.

Orlando Portugal acredita que aproximadamente 30% do comércio e serviços em geral serão atingidos, principalmente com demissões. Destacou que o processo gradual de abertura do comércio deve incluir essa semana – como serviços que podem funcionar – os estacionamentos próximos a hospitais e lojas de tecido. Essas portas devem começar a abrir a partir de quinta-feira (30), em todo o município. O assunto foi tratado e conversado durante uma reunião na última segunda-feira (27) entre empresários e o secretário de Desenvolvimento Econômico de Campos, Felipe Quintanilha.

De acordo com Orlando Portugal, a expectativa é que o comércio de forma geral, só comece voltar a funcionar quando o hospital de campanha for inaugurado. “Apresentamos uma proposta na reunião de segunda-feira para a reabertura gradual do comércio, por conta do Dia das Mães. Porém, o prefeito Rafael rechaçou totalmente a ideia. Foi passado para nós que a prefeitura só irá autorizar o começo da reabertura, quando o hospital de campanha do Governo do Estado for inaugurado”, comentou Orlando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *