Carlos Bolsonaro perde o porte de arma após PF indeferir renovação - Tribuna NF

Carlos Bolsonaro perde o porte de arma após PF indeferir renovação

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) perdeu o porte de arma após a Polícia Federal negar a renovação, segundo apurou a TV Globo.

O filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL-RJ) – que tem registrada uma pistola Glock 9 mm – entrou com requerimento no dia 4 de julho na PF do Rio.

Os argumentos do vereador

O vereador pediu “renovação da concessão de porte de arma de fogo”, com abrangência nacional e validade de 5 anos, em substituição a outro porte anterior que havia vencido.

Carlos Bolsonaro argumentou que continua preenchendo o requisito da “efetiva necessidade” por ser vereador municipal, atividade profissional que considera de risco, e por sentir que sua integridade física está ameaçada, por possuir “sua cabeça a prêmio”.

Destacou também ser filho do ex-presidente, e que a Polícia Federal investiga ameaças feitas na internet contra o ex-presidente e sua família, fazendo juntar páginas da internet com tais noticiais.

O vereador declarou que compartilhou vídeos nas redes sociais mostrando homens armados fazendo ameaças e falando em atirar contra o ex-presidente.

A negativa da PF

A direção da PF no Rio, no entanto, indeferiu a renovação de porte. Respondeu que, quanto à atividade exercida, não foram comprovadas ameaças ou riscos individualizados, superiores e distintos em relação aos perigos habituais suportados por quem exerce a mesma atividade profissional, para justificar a concessão excepcional do porte.

Na avaliação da PF, a documentação juntada não é suficiente para comprovar a efetiva necessidade por ameaças e riscos individualizados, que ponham em risco a sua integridade física.

Carlos Bolsonaro tinha até esta sexta-feira (21) para recorrer, o que não foi feito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *