“Campos veste Rosa”: Prefeitura promove grande debate sobre câncer de mama - Tribuna NF

“Campos veste Rosa”: Prefeitura promove grande debate sobre câncer de mama

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

No mês alusivo à campanha Outubro Rosa, a Prefeitura intensificou o debate acerca do câncer de mama, promovendo o ciclo de palestras “Campos veste Rosa”, nesta sexta-feira (21), na Câmara de Vereadores de Campos. A iniciativa, que teve o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria de Governo e Subsecretaria de Turismo, foi da primeira-dama do município Tassiana Oliveira.

As ações de prevenção à doença terão continuidade neste sábado (22), na Praça São Salvador, no Centro, com a realização do evento “A praça é Rosa”, das 9h às 13h, para avaliação médica e agendamento de exames. É imprescindível que todas as mulheres a partir dos 35 anos de idade compareçam à praça.

Na Câmara de Vereadores, o subsecretário municipal de Saúde, Marcos Gonçalves, representou o secretário municipal de Saúde, Paulo Hirano. Também participaram das discussões a médica oncologista Janaína Lobo, da Rede DOr, que foi a mediadora do ciclo de palestras, autoridades da área da Saúde como mastologista, radiologista, oncogeneticista, radio-oncologista, fertileuta, dentre outros profissionais, além do vereador Marcione da Farmácia, presidente da Comissão de Saúde da Câmara; a subsecretária municipal de Políticas para as Mulheres, Josiane Viana; a subsecretária municipal de Turismo, Patrícia Cordeiro; e a Linda Mara Silva, da Secretaria de Governo.

A primeira-dama Tassiana Oliveira fez um apelo às mulheres. “Não deixem de fazer a mamografia, principalmente por medo, já que as chances de cura são bem maiores quando a doença é descoberta precocemente. Antes de amar ao próximo, devemos nos amar e cuidar da nossa saúde”, disse ela.

Tassiana lembrou, ainda, que a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, abre vagas todos os meses para a realização do exame, mas muitas agendam a mamografia e não comparecem no dia e horário marcados. “Com isso, de 400 a 600 exames se perdem mensalmente”, afirmou a primeira-dama, ressaltando que o governo do prefeito Wladimir Garotinho é um sucesso, porque pode contar com o apoio das secretarias e de vereadores que têm honrado seus compromissos.

O subsecretário municipal de Saúde, Marcos Gonçalves, ressaltou que, desde o início da atual gestão, já foram realizados 18 mil exames de mamografia, serviço que deixou de ser disponibilizado nos últimos três anos, segundo ele. “Em 2021 conseguimos reativá-lo por meio da Santa Casa de Misericórdia e Beneficência Portuguesa, que são hospitais contratualizados. Além disso, o Centro de Referência e Tratamento da Mulher (CRTM) ganhou um mamógrafo”.

Já a oncologista Janaína Lobo fez coro com a primeira-dama, ao dizer que é preciso estimular as mulheres para que realizem a mamografia. “Percebemos que a adesão ao exame é baixa e esse fato deve ser motivo de preocupação. Existe uma estimativa para os anos de 2021 e 2022 de 66 mil novos casos de câncer de mama no país, ou seja, 50 mulheres serão diagnosticadas com a doença diariamente. Daí a importância do olhar mais apurado do profissional”, explicou a médica, que agradeceu a Prefeitura pelo evento na Câmara que, segundo ela, serviu para sanar dúvidas e trocar experiências.

O evento foi direcionado às servidoras públicas do município, com idade acima de 40 anos. Foram debatidos temas como fatores de risco e prevenção ao câncer de mama, autoexame, sinais, sintomas e formas de tratamento.

No saguão da Câmara, uma exposição de fotos, denominada “Muito além de um diagnóstico”, chamava a atenção de quem passava pelo local. Onze mulheres que estão em tratamento ou já receberam a cura posaram para as lentes do fotógrafo e maquiador Binho Dutra.

Uma delas foi a dona de casa Raquel Guedes Braga, 30 anos, que descobriu um câncer de mama em 2020, após um autoexame. “Tem cinco meses que fiz a cirurgia para a retirada total da mama direita (mastectomia), mas já me considero uma vencedora”, afirmou ela, que atualmente usa uma prótese removível. Seu sonho, no entanto, é fazer a cirurgia de reconstrução mamária. “É um resgate da autoestima”, acrescentou.

A técnica de enfermagem Nelsinéia Gonçalves dos Santos, 45 anos, também posou para as lentes de Binho. Desde 2016, ela já enfrentou quatro tipos de cânceres. “Tive câncer de útero, faringe, pulmão e cabeça. Sou paciente da Dra. Janaína e hoje faço tomografia a cada três meses”.

Já a ex-vendedora, atualmente empresária do ramo de gastronomia em Búzios, Samantha Laurindo Souza, 36 anos, venceu um câncer de ovário, descoberto há 12 anos. Ao final do ciclo de palestras, ela contou sua história de superação no plenário da Câmara. “Fui convidada pela Dra Janaína para estar neste evento e falar para as pessoas que existe vida após o câncer. Muitas pessoas não conseguem, por exemplo, voltar ao mercado de trabalho, mas é possível. Sou prova disso”, disse Samantha.

Secom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *