Campos firmará parceria com Organização Internacional para as Imigrações - Tribuna NF

Campos firmará parceria com Organização Internacional para as Imigrações

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

O prefeito Wladimir Garotinho recebeu, na tarde desta terça-feira (13), representantes da Organização Internacional para as Imigrações (OIM), entidade vinculada à ONU (Organização das Nações Unidas), com base no Rio de Janeiro. Os representantes da OIM conheceram as políticas públicas aplicadas pela Prefeitura de Campos para as pessoas imigrantes e refugiadas que escolheram o município para viver. Ficou acordado entre o prefeito e o coordenador de projetos da Agência da ONU para Migrações, Diogo Félix, que Campos será cidade signatária da Plataforma “MigraCidades: Aprimorando a Governança Migratória Local no Brasil”.

“Verificamos que em Campos muita coisa já é feita pela Prefeitura em termos de políticas públicas para a população migratória e refugiados, mas existe muita complexidade que envolve a vida dessas pessoas imigrantes que precisam, por exemplo, acertar documentos pessoais, pessoas que precisam de validar seus diplomas para terem autorização para atuar nas suas respectivas profissões, questões que envolve os filhos e pessoas que querem fixar moradia no Brasil. Ficamos extremamente feliz em saber que o prefeito é receptivo para firmar parcerias para ampliar a governança nas políticas públicas migratórias”, declarou Diogo Félix.

Ao receber a proposta da agência da ONU para assinar o termo de parceria, Wladimir se pronunciou prontamente em busca do documento, mas foi informado que o protocolo da ONU tem critérios específicos e que a janela para o município se tornar signatário acontecerá no próximo ano (2023).

“Desde o início da minha gestão cuidamos de implementar políticas públicas para combater as desigualdades, seja para pessoas de Campos, de outras regiões do Brasil ou de outros países. Temos uma equipe muito competente, atuando para que possamos ofertar oportunidade para as pessoas em situação de rua e também os imigrantes. Nas unidades dos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social) acolhemos os imigrantes, como os venezuelanos, e de acordo com suas necessidades atendemos com atenção às ações de saúde, assistência social, inclusive com o Cartão Goitacá que é um programa de segurança alimentar e também com o kit do Programa Mãe Coruja, que assegura o enxoval para que os bebês, tanto de campistas quanto de mulheres estrangeiras, nasçam com dignidade”, informou Wladimir, que enumerou as ações da Prefeitura como o Acolhe Campos, que destina 5% das vagas de empregos geradas pelas empresas concessionárias de serviços públicos para pessoas em situação de vulnerabilidade que são assistidos nos abrigos.

O secretário municipal de Desenvolvimento Humano e Social, Rodrigo Carvalho, acompanhou a capacitação dos servidores da pasta, desenvolvida pelos técnicos da IOM.

Secom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *