14/07/2024
Campos

Campos é considerada a 4ª cidade mais segura de se morar do Estado

Estudo foi realizado pelo guia imobiliário MySide, com dados coletados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Ministério da Saúde

O incentivo da atual gestão e o surgimento de novas oportunidades produtivas tem colocado Campos em destaque. Desta vez, o município aparece em 4º lugar entre as 10 cidades mais seguras de se morar e comprar imóveis no Estado do Rio de Janeiro. É o que aponta o estudo realizado pelo guia imobiliário MySide, com dados coletados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Ministério da Saúde.

O levantamento foi divulgado em agosto deste ano e utilizou a quantidade de assassinatos por 100 mil habitantes como indicador principal para classificar as cidades. Apenas municípios com mais de 100 mil habitantes foram analisados.

De acordo com o diretor de Indicadores Econômicos e Sociais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o economista Ranulfo Vidigal, o primeiro fator que colabora por Campos estar nesta posição é ser uma cidade universitária que permite uma saudável convivência de moradores locais com professores e alunos de diferentes culturas e diferentes localidades brasileiras.

“A cidade possui uma oferta de equipamentos culturais de qualidade, na firma de teatros e espaços de convivência para juventude. Conta com um poder público que incentiva o surgimento de novas oportunidades produtivas, via empregabilidade ou via pequenos e médios empreendimentos. Investe o orçamento municipal em saúde pública e investimentos em infraestrutura, em parceria com o governo estadual. Especificamente no quesito segurança, segundo pesquisa do Índice de Governança Municipal (IDM), que compara todas as cidades brasileiras”, pontuou Ranulfo.

Ainda, segundo o diretor, “no cômputo geral, Campos ficou na sexta posição entre as cidades de maior renda per capita no Estado do Rio, demonstrando compromisso com a busca da excelência na gestão pública e no enfrentando dos principais problemas da cidade”, finalizou.

Secom*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *