Cabral disse: “fique tranquilo que a proteção é a você e aos seus”

O ex-governador Sérgio Cabral, ao prestar depoimento ao Ministério Público no último dia 25 de abril, no presídio onde se encontra, relatou que o ex-procurador Cláudio Lopes ao receber vantagem indevida de suas mãos travou, segundo Cabral, o seguinte compromisso: “fique tranquilo que a proteção é a você e aos seus”.

É verdade que essa afirmação vem corroborada com as delações de Cesar Romero e de Sérgio Cortes, quando avisados de operações na época em que foram presos.

A questão é também turbulenta porque quando o procurador foi preso, foi ouvido nos corredores no Fórum Maria Tereza Gusmão, em Campos dos Goytacazes, de um político com grande transito com Cabral à época que relatou, enquanto esperava uma audiência, o seguinte: “é rapaz, quem diria, Cabral me apresentou esse cara no palácio e quando ele deu as costas me disse esse cara tá f… Garotinho”.

Isso quer dizer que segundo Cabral a proteção era ainda bem maior.

O certo é que provavelmente esse imbróglio que levou a prisão o ex-procurador de Justiça pode resultar em sucessivas revisões criminais e ações rescisórias para anular diversos atos praticados no período citado pelas investigações e pelo próprio Cabral.

 Como disse aquele interlocutor que esperava a audiência no Fórum de Campos. Quem iria imaginar um negócio desses, referindo-se a prisão do procurador.

Não existe dúvida de que Cabral está revelando muitas sujeiras que estão por debaixo do tapete.

A prova disso é que Cabral não ficou tão tranquilo como se esperava. Isso é uma prova de que algo está se modificando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *