Bretas nega prisão domiciliar para Mário Peixoto

O juiz Marcelo Bretas negou um pedido de Mário Peixoto, o maior fornecedor do governo Witzel, preso na semana passada na operação Favorito, para converter sua prisão preventiva em domiciliar, alegando correr risco de saúde em meio à pandemia, por ser hipertenso e ter 62 anos.

Peixoto também tem prostatite, hipotireoidismo e é hipertenso.

A defesa já comunicou o relator da Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 2a Região (TRF-2), Abel Gomes, sobre o indeferimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *