MPF e MPRJ abrem investigação criminal sobre cargos secretos do Ceperj

Diante de mais denúncias, o Ministério Público do Rio (MPRJ), o Tribunal de Contas do Estado e a Procuradoria Eleitoral também abriram investigações para apurar irregularidades na Fundação Ceperj.

O MPRJ abriu uma investigação criminal sobre as contratações secretas da fundação. O procedimento foi aberto pela 3ª Promotoria de Investigação Penal Especializada do Rio de Janeiro.

O prejuízo para os cofres públicos já vinha sendo investigado pela 6ª Promotoria de Defesa da Cidadania.

E os pagamentos aos cargos secretos do Ceperj estão suspensos pela Justiça até que seja dada a devida transparência às contratações.

Segundo o MP, o método de contratação do Ceperj podia estar sendo usado para driblar as restrições à admissão de pessoal previstas na legislação eleitoral.

Mais de 7.400 pessoas foram contratadas depois de 2 de julho de 2022, data do calendário eleitoral a partir da qual não mais se permite admissão de pessoal “por qualquer meio”.

Uma investigação também foi aberta pela Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal.

O objetivo é apurar se contratação pelo Ceperj de supostos apoiadores da pré-candidatura de Cláudio Castro pode ter impacto nas eleições.

Uma auditoria especial do Tribunal de Contas do Estado também está apurando irregularidades nas contratações de todos os projetos da fundação.

O TCE já fiscalizava o programa Esporte Presente, mas diante das denúncias, ampliou, nesta sexta-feira (5), a investigação para todos os programas.

Também nesta sexta, a exoneração do diretor do Centro de Estatísticas, Estudos e Pesquisas do Ceperj, Thiago Larangeira, foi publicada no Diário Oficial.

Fonte: G1

Comente

%d blogueiros gostam disto: