Autor da lei que multa quem furar fila de vacinação contra a Covid, Bruno Vianna é entrevistado no Câmara Aberta

O entrevistado do programa Câmara Aberta da noite desta segunda-feira (22) foi o mais jovem vereador de Campos, Bruno Viana (PSL). Entre assuntos relacionados à atuação no Legislativo Municipal, ele detalhou a Lei nº 9.033, aprovada em plenário por unanimidade e sancionada pelo prefeito Wladimir Garotinho (PSD) no dia 15 deste mês. Filho do deputado estadual Gil Vianna (PSL), que faleceu ano passado, aos 54 anos de idade, vítima de Covid-19, o vereador lembrou que a lei prevê multa de 25 mil reais para quem furar a fila da vacinação contra a doença, descumprindo as regras de prioridade estabelecidas pelas autoridades sanitárias.

– A situação é muito crítica e é a vacina que vai tirar a gente desse caos. Não vejo a hora de ver nossa população vacinada. Hoje (ontem) mesmo recebemos a maior quantidade de doses já enviadas, 21 mil doses, e vi uma reportagem do prefeito, falando de uma operação urgente para vacinar todos o mais rápido possível, porque é a vacina que vai nos salvar. É desanimador viver um momento desses, com tantas restrições e muitas vezes, por causa de pessoas inconsequentes, a gente acaba pagando. E, falando da nossa lei, que é voltada para o lado ruim dessa história, a questão de pessoas furando a fila de vacinação, não temos ainda nenhum caso comprovado em nossa cidade, mas, quando eu lancei o projeto de lei, o Ministério Público do Rio de Janeiro já havia recebido mais de 200 denúncias. Aqui, em Campos, no final de semana, surgiram denúncias. A gente não está aqui para julgar se houve ou não (infração), pois cabe ao Ministério Público, à Prefeitura, saber se isso de fato ocorreu. Mas estamos aqui para fiscalizar – comentou o edil.

Bruno explicou a importância da nova lei. “A gente pode achar que isso não influencia em nada, mas se a pessoa fura a fila da vacina, ela atrapalha o plano municipal de vacinação e vai demorar mais para descer a idade e a vacina chegar a outras pessoas. Então, é uma questão muito séria respeitar o plano municipal de vacinação e isso precisa ser fiscalizado. A gente está vendo a dificuldade de manter uma ordem, em face da grande quantidade de pessoas para vacinar e estamos muito atentos. Temos recebido denúncias, mas vamos verificar as provas e encaminhar aos órgãos competentes, que vão definir se houve ou não infração. O interessante da lei de nossa autoria é que o valor da multa é alto e, se quem furar a fila for um agente político, esse valor é triplicado. E esses valores (oriundos das multas) são destinados à compra de vacina. Se a pessoa furar fila, vai reparar o erro de forma bem cara. Importante é ter essa atenção e fiscalizar para que a lei seja eficaz. Estamos, inclusive, disponibilizando em nosso site um formulário para que que as pessoas ajudem (denunciando). Espero que isso não aconteça aqui, mas temos de fiscalizar porque está acontecendo em outras cidades”.

Bruno é membro da Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência da Câmara, “uma bandeirada vida de sua própria família”, conforme destacou. “Para quem não sabe, o motivo de o meu pai ter entrado para a vida pública foi a minha irmã Gabriela, que hoje também não está mais entre nós. Ele via a dificuldade que era (para atendimento), muitas vezes saía daqui de ambulância com minha irmã para o Rio. Enfim, uma história de vida muito difícil, com a primeira filha, uma dificuldade muito grande, e foi ali que ele decidiu entrar e lutar por essa bandeira, por essas pessoas com deficiência. Digo que esse é um legado que quero carregar e fico feliz de participar da comissão, presidida pelo vereador Thuin. Semana passada, fomos a Apoe e quero parabenizar o presidente Fabio Ribeiro, porque ouvimos de Neide, a presidente da Apoe, que falou que nunca tinha acontecido de um presidente da Câmara acompanhar a comissão em uma visita à instituição. E Fábio informou que tentará levar para a Câmara um assistido de lá, entre várias coisas que saíram definidas da reunião”.

O vereador também lembrou que foi aprovado um projeto de lei do vereador Leon Gomes, dando prioridade à pessoa com deficiência para a vacinação contra a Covid. “Essa é a bandeira da minha vida. Não faria sentido eu estar como vereador e não fazer parte dessa comissão, não estar próximo das instituições voltadas para a pessoa com deficiência. Fiquei honrado de participar, essa semana, de uma solenidade com o prefeito, em que ele entregou, às instituições, um cheque simbólico, de valor obtido por meio de emendas que ele conseguiu enquanto deputado federal. Estamos trabalhando de forma coesa, com transparência, para a comissão de fato representar e ser a voz dessas instituições”.

Presidente da Comissão de Desportos da Câmara, Bruno Vianna diz que teve a vida pautada no esporte, já tendo atuado, como jogador de futebol em clubes campistas como o Americano, Goytacaz e Roxinho, e até fora do país, em Portugal. “Enxergo o esporte como um transformador de vida. Envolve lazer, envolve educação, envolve saúde, mas, principalmente, o impacto social do esporte é muito grande. Sou um incentivador do esporte e sou padrinho de um projeto do Cobreloa em Campos, desenvolvido no Campo do Municipal, com atletas de alto rendimento, de várias idades, mas que também é um projeto social. E não é só o futebol, mas o esporte em geral, o paraesporte, que transformam vida. O bem que o esporte traz para a vida das pessoas é muito grande e os custos são muito baixos.

Estou esperançoso para o desenvolvimento de projetos na área, dificultados agora pela pandemia, mas já tem um projeto que o prefeito trouxe, também via emenda parlamentar, que está previsto para ser implantado a partir de abril”, anunciou o vereador.

Mais sobre a entrevista do vereador do PSL Bruno Vianna, no programa Câmara Aberta, da Câmara Municipal de Campos, pode ser conferido aqui.

Ascom*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *