Após denúncias, 12 pessoas são exoneradas da Secretaria de Trabalho e Renda do RJ

Secretário Patrique Welber e Cláudio Castro

Depois das denúncias do RJ1 de que a Secretaria Estadual de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro estava sendo usada para acomodar pessoas do partido do secretário Patrique Welber, o Podemos, e também da família dele, 12 servidores comissionados foram exonerados entre quinta-feira (12) e sexta (13).

Quatro deles não tinham sido citados nas reportagens. Questionado sobre o motivo destas demissões, o governo não respondeu.

Anne Grace Mendes trabalhava no Podemos, mas recebia pelo poder estadual. Em uma postagem, na sede do Podemos Mulher, ao lado de Cristina Costa e Maria do Livramento, demitidas na quinta pelo governador Cláudio Castro, escreveu:

“Um dia cheio de inspiração em ser produtivo(a), administrando o tempo com qualidade e criatividade”.

Em outra publicação escreveu:

“Uma tarde cheia de boas energias e inspiração. Juntos Podemos mais”.

Todas as postagens foram feitas em dias de expediente. Em outra legenda:

“Encerrando mais uma semana ao lado de mulheres que desejam realizar seus sonhos”.

Na imagem, ela aparece ao lado de Maísa Rodrigues, que também era nomeada pelo governo, mas trabalhava no partido e foi demitida.

Outro exonerado é Paulo Roberto de Souza da Luz, tesoureiro do Podemos.

Sabrina Bastos e Alexandra Gomes da Silva, que eram nomeadas como assistentes na Secretaria de Trabalho e Renda, também foram exoneradas.

Parentes

Três primos do secretário Patrique Welber foram demitidos na quinta: Marcus Vinicius Atella Bastos, William Rey Nogueira Atella Neto e Wallace Domingos da Silva Atella.

Nesta sexta, o governador exonerou os parentes da esposa do secretário. Assim, saíram da pasta a prima dela, Daniele Neiva, e a mulher dela, Francisca Regina Duarte.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.