Porto do Açu convoca irmão de ministro do STJ para ser perito assistente nas desapropriações

Depois de oito anos em que foram inaugurados os processos de desapropriação entre a Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin) e os desapropriados da retroárea do Porto, a empresa LLX, ou Porto do Açu, decidiu ingressar nos processos de desapropriação, na qualidade de assistente simples, juntando ao mesmo parecer técnico assinado por nada mais nada menos do que o engenheiro Ricardo Salomão, irmão do Ministro do Superior Tribunal de Justiça Luis Felipe Salomão.

Salomão, o perito, é mais uma estrela a brilhar nos litígios do Porto do Açu, vez que há algum tempo esteve aqui, também advogando para o Porto, o filho do Ministro Luiz Fux e irmão da desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio Mariana Fux, o advogado Rodrigo Fux.

Segundo o Porto do Açu, existem mais de 700 demandas em que o estado do Rio estaria obrigado a indenizar os desapropriados.

Precisou passar todos esses anos e de uma Ação Popular que se encontra em segredo de justiça no Rio, para que o pessoal lembra-se da existência desses processos na comarca de São João da Barra.

A grande pergunta que fica é o porquê só agora oito anos depois das desapropriações é que estão se preocupando com os processos que na maioria já se encontram inclusive sentenciados. Também até hoje essa área está praticamente abandonada, sendo fruto da especulação imobiliária.

Confira a petição: Petição Porto do Açú

De sua opinião