CPI de incentivo fiscal na Alerj é trote para a população

Opinião:

A Comissão Parlamentar de Inquérito dos incentivos fiscais instalada pela Assembleia Legislativa do Rio de janeiro é um trote para a população do estado.

Com exceções dos deputados recém-eleitos todos aqueles que vieram de outras legislaturas conhecem muito bem essa trapaça de incentivos fiscais que inclusive foi parar na justiça através da Ação Civil Pública nº 0334903-24.2016.8.19.0001.

Basta o presidente, deputado Luiz Paulo requisitar o processo eletrônico no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que está tudo lá.

Cumpre ainda esclarecer que muitas dos benefícios fiscais foram feitos através de leis votados por uma maioria que tinha na Assembleia formada por uma quadrilha, onde seus principais membros se encontram custodiados através das operações Cadeia Velha e Furna da Onça. Ambas da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

Não tem graça à formação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia do Rio com deputados das legislaturas que autorizaram Cabral a saquear o estado do Rio de janeiro.

Em muitos casos com a anuência dos deputados que levavam dinheiro para aprovar tudo que partia do executivo.

Essa CPI da Assembleia é uma pauta muito boa para a Polícia Federal e o Ministério Público Federal.

É querer fazer a população de boba ou achar que ainda existe espaço para outros tipos de acenos, nessa altura do campeonato.

O governador Wilson Witzel começou a agir naquilo em que depende ou dependeria de revogação de decretos. Senão fosse o executivo iniciar a limpeza, com certeza os deputados continuariam fazendo a mesma cara de paisagem que fizeram nos últimos anos, ressalvados alguns parlamentares que não entraram na gaveta de Cabral, Pezão e Picciani.

Em tempo: A Enel continua recebendo o ICMS na conta de luz dos consumidores e não está repassando ao Estado. Quando é que vai sobrar uma cadeia para esse pessoal?

De sua opinião