16/06/2024
Política

Cabral já faz planos para quando sair da cadeia: vai ser consultor político

Com apenas um mandado de prisão a impedir que seja solto, o ex-governador Sérgio Cabral Filho, último preso da Lava Jato no Rio, já sonha com uma vida em liberdade – como consultor político, segundo pessoas próximas. Ele espera ganhar dinheiro aconselhando futuros ocupantes de cargos públicos com base em seu currículo de 30 anos de poder.

A reportagem é do Estadão.

A troca do palco principal pelos bastidores não se deve só aos problemas judiciais. Cabral sabe que a política local, como conheceu, não existe mais. A começar pelo triunvirato que formou com Jorge Picciani e Paulo Melo, à frente da política fluminense desde 1995. Operações da Polícia Federal destruíram o trio, que foi para a cadeia e impedido de concorrer a novos mandatos. Picciani, presidente da Alerj de 2003 a 2010 e de 2015 a 2019, morreu em maio de 2021, de câncer. Melo, que presidiu a Casa de 2011 a 2015, foi libertado, mas deixou a vida pública.

Cabral sabe que seu tempo de glória passou. Se desfiliou do MDB e agora, na cadeia, dedica-se a exercícios físicos e à leitura, enquanto espera a revogação de sua última prisão. Mas se mantém atento ao noticiário sobre as disputas de poder – aliás, desde a militância no movimento estudantil, nos anos 1980.

No auge da carreira, em 2010, foi reeleito governador do Rio. Preso em novembro de 2016, acusado de liderar um esquema de corrupção e condenado em 24 processos, soma pena de 436 anos e nove meses de prisão.

Comente