IMTT de Campos é um puxadinho da empresa Brasil – usurpando competência fiscalizatória do Detro

O Instituto Municipal de Trânsito e Transportes (IMTT), presidido pelo advogado Felipe Quintanilha, se transformou em um verdadeiro puxadinho da empresa Brasil.

Como já noticiamos aqui no blog (Empresa Brasil nadando de braçada no governo Rafael Diniz), foram retirados os veículos das concessionárias do município, leia-se empresa São João e outras, para que a empresa Brasil pudesse atuar livremente cobrando a tarifa de R$ 14 a população de Santo Eduardo, Santa Maria, Morro do Coco e toda região Norte do município.

Mas o escândalo maior está no fato de que o IMTT se transformou em órgão fiscalizador de transporte intermunicipal. É o caso de São Francisco do Itabapoana.

O IMTT intercepta todos os veículos que vem de São Francisco do Itabapoana, onde as pessoas devem demonstrar que são parentes para viajarem no mesmo carro.

Caso contrário o veículo é apreendido e levado para o Pátio Norte com multa de R$ 3 mil, além dos custos com reboque e estadia.

O pior é que ninguém fala nada e parte população de SFI está cerceada do direito de ir e vir à cidade de Campos, por ordem do IMTT que estaria supostamente fiscalizando as linhas exatamente da empresa Brasil.

É que a empresa que presta serviços entre Campos e o município de São Francisco, coincidentemente, o mesmo caso da região norte é a empresa Brasil.

Tanto no norte quanto na região de São Francisco (divisa) os cidadãos dessa região são obrigados a ser transportados pelos veículos da viação Brasil.

O sucateamento do transporte de Campos está servindo a empresa Brasil. Por isso que alguns empresários devem ganhar mais para tirar os seus ônibus do que colocar para rodar com tarifa baixa.

É preciso saber quem está por trás da empresa Brasil. Caso descoberto alguma irregularidade o próprio Detro deverá cassar as linhas da viação Brasil, até porque ela opera em todas essas linhas a titulo precário, vez que jamais participou de qualquer certame licitatório, como tantas outras que operam no estado.

Quem mora em São Francisco e precisa vir a Campos diariamente vem passando por inúmeros constrangimentos, sob o suposto argumento de que estariam fiscalizando “lotadas”.

Só que o Dr. Quintanilha deveria saber que ainda que suposta lotada tenha saído de São Francisco a competência para fiscalização é do Detro.

 Nesse caso o IMTT estaria usurpando a competência do Detro.

Comente

%d blogueiros gostam disto: