PGR pede cassação de liminar concedida a Claudio Lopes

O Subprocurador-Geral da República Moacir Mendes de Sousa pediu, na última semana, a cassação da liminar concedida em habeas corpus ao ex-procurador Geral de Justiça do Rio Claudio Soares Lopes.

Em 19 de dezembro de 2018, o ministro Sebastião Reis Júnior, do Superior Tribunal de Justiça, concedeu liminar em habeas corpus a Claudio Lopes, determinando sua soltura, com imposição de medidas cautelares.

Claudio Lopes foi preso no dia 8 de novembro acusado pelo Ministério Público de integrar o esquema de corrupção montado por Sérgio Cabral para não investigar os aliados. No pedido de prisão preventiva contra Lopes, uma promotora de justiça do Grupo de Combate a Corrupção do MP que investiga o governo Rafael Diniz denunciou que foi pressionada pelo ex-procurador-geral de Justiça para passar informações sobre a investigação, conforme noticiado pela Globo News.

Segundo a promotora, Lopes tinha em mãos um ofício do MP que foi enviado para a prefeitura de Campos. De acordo com a Procuradoria Geral de Justiça, a tentativa de obter informações demonstrou que Lopes continuava atuando da mesma forma que na era Cabral.

Claudio Lopes ainda é acusado de receber R$ 7,2 milhões em propinas da organização criminosa de Sérgio Cabral.

Leia o parecer do MPF: parecer Claudio Lopes

Leia também: Ex-procurador-geral de Justiça do Rio pressionou promotora por informações envolvendo o Prefeito de Campos

Comente