Wilson Witzel apresenta nova modelagem de PPPs no Fórum de Governadores

Brasília (14/11) – O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, destacou a importância de uma nova modelagem de Parcerias Público-Privadas (PPPs) para que os estados possam atrair grandes investimentos estrangeiros para programas de concessão de serviços em diversas frentes, sobretudo nas áreas de infraestrutura e mobilidade urbana. Ele falou sobre as prioridades do Estado do Rio durante o Fórum dos Governadores, na manhã desta quarta-feira, em Brasília.

“Nós temos uma amarra na Constituição que prevê exploração direta de muitos serviços, como radiodifusão, portos, aeroportos etc. É hora de uma emenda constitucional para que os estados possam fazer as concessões por meio de PPPs com novas modelagens, inclusive com prazos maiores, que se adequem a cada caso. Com essa modificação, vamos incentivar que o capital estrangeiro traga grandes investimentos, gerando mais emprego e renda e promovendo a recuperação econômica dos estados e do Brasil”, afirmou Witzel.

O governador eleito do Rio também citou as reformas da Previdência e tributária como prioridades, tanto para o país como para os estados.

“A reforma da Previdência é algo que este ano está sendo difícil de ser conduzida, mas é fundamental que ela seja uma prioridade, assim como a reforma tributária, para que nós tenhamos uma condição melhor na distribuição de recursos. Conforme indicado pelo governador João Doria ao chegar ao encontro, uma boa alternativa seria a revisão do pacto federativo”, disse Witzel, segundo a falar no evento, logo após a abertura feita pelo anfitrião Ibaneis Rocha, governador eleito do Distrito Federal.

Witzel falou ainda da importância do turismo como fomentador da recuperação econômica dos estados, atraindo recursos e gerando emprego e renda: “O turismo é o novo petróleo do Brasil. Nós temos um potencial gigantesco, mas não estamos conseguindo aumentar o fluxo de turistas para o nosso país, que ainda é muito pequeno em comparação com grandes destinos turísticos no mundo. Aumentando o turismo, traremos mais recursos e aumentaremos as nossas receitas, que é o grande problema de todos os estados”, explicou.

No encerramento do encontro, foi redigida a Carta dos Governadores, elaborada a partir das propostas convergentes de todos os eleitos presentes ao evento. O documento, que foi lido pelos três idealizadores da reunião (Witzel, Doria e Rocha), foi entregue ao presidente eleito Jair Bolsonaro.

De sua opinião