Saiba como ter um ganho de 10% sobre o dinheiro do PIS

Rio – Os cotistas do PIS/Pasep que puderem esperar até agosto para sacar os valores receberão uma boa recompensa. Com a virada do mês, segundo o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, o saldo de beneficiários de todas as idades será reajustado em até 10%. O percentual é considerável se comparado a rendimentos de aplicações, principalmente a poupança, afirmam especialistas. No ano passado, a correção ficou em 8,9%. O saque com atualização poderá ser feito a partir de 14 de agosto.

Economista e professor de Finanças do Ibmec e da Fundação D. Cabral, Gilberto Braga ressaltou que o ideal é aguardar para ter a correção. De acordo com ele, estimativa de 10% de atualização equivale a mais do que duas vezes a correção da poupança, que rende, em média, 3,5% ao ano.

“É bom negócio para quem pode esperar. É um dinheiro que não estava previsto e tem possibilidade de aumentar o valor. Em um mês, pode ganhar mais que a poupança rende em um ano”, compara.

Braga lembra que nem outras aplicações mais rentáveis, como títulos do Tesouro, pagam o que a correção do PIS/Pasep deverá remunerar. “Outras opções ficam em torno de 9%”, compara.

O ministro fez o cálculo de quanto o trabalhador ganhará com a correção a partir de agosto. O titular da pasta estimou que o percentual deve variar entre 8% e 10%. Se o beneficiário que tiver cotas de R$ 1 mil, por exemplo, receberá correrão de R$ 100, caso a atualização fique em 10%. Assim, ele poderá sacar R$ 1.100 a partir daquele mês.

“No ano passado, a correção ficou em torno de 8,9%. Imaginamos que algo próximo de 8% e 10% vai ocorrer neste ano”, disse o ministro.

A liberação ocorreu com a sanção de lei e assinatura de decreto, na última quarta-feira, pelo presidente Temer para regulamentar os saques do PIS/Pasep de todas as pessoas com direito ao benefício. A partir da próxima segunda-feira, trabalhadores dos setores privado e público com mais de 57 anos poderão retirar os valores na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil. O prazo vai até 29 de junho.

De 30 de junho a 7 de agosto os saques serão suspensos para atualização de valores. Quem retirar entre 18 e 29 de junho não terá correção. A partir de 14 de agosto estará liberado o saque para quem tem até 56 anos de idade. O período vai até 28 de setembro nas agências da Caixa e do BB. Será permitido solicitar a transferência, sem tarifas, para contas em outras instituições financeiras.

Quem for correntista da Caixa e do BB terá, a partir de 8 de agosto, os valores creditados em conta.

Veja como consultar

Para os trabalhadores dos setores privado e público saberem se têm direito ao benefício, devem acessar www.caixa.gov.br/cotaspis e os servidores em www.bb.com.br/pasep.

É preciso ter tido carteira assinada de 1971, quando o PIS/Pasep foi criado, até 1988. Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque. A Constituição Federal promulgada naquele ano passou a destinar as contribuições do PIS/Pasep das empresas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e o abono salarial, e para o BNDES.

Depois de 29 de setembro, voltam a valer os critérios normais para pagar cotas. Quem perder o prazo só poderá sacar o dinheiro se preencher pelo menos um dos seguintes requisitos: 60 anos de idade ou mais, estar aposentado por invalidez, ter doenças graves. Em caso de morte do trabalhador, a família pode sacar os valores. Os herdeiros podem sacar independentemente da data do calendário.

Fonte: O Dia

De sua opinião