PM tem perna arrancada após motorista avançar em blitz da Lei Seca

Um policial militar teve a perna arrancada após um motorista, alcoolizado, atingi-lo, ao avançar uma blitz da Lei Seca, em São Conrado, Zona Sul do Rio. O caso ocorreu por volta das 23h desta sexta-feira.

Um motorista infrator dirigia uma caminhonete Mitsubishi L200, avançou a blitz, atropelou o PM, bateu em um carro que estava na via, e ainda capotou por cerca de 150 metros. O condutor de van Jurandir Antonio da Silva, de 66 anos, retornava do trabalho, quando foi surpreendido pelo motorista alcoolizado. Ele ficou ferido no acidente, assim como o homem que tentava fugir da blitz.

— Por muita sorte meu pai não sofreu nada. Só saiu daqui com um pouco de dor no ombro. Esse cara podia ter acabado com um pai de família — afirmou Marcelo, chocado com a situação.

Após ser socorrido, o causador do acidente fez o teste do bafômetro, que constatou que ele estava alcoolizado. O motorista e as duas vítimas foram levados para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, também na Zona Sul. O PM atropelado passou por uma cirurgia, mas o estado de saúde dele ainda não foi informado. Já Jurandir e o infrator fizeram alguns exames na unidade, mas passam bem.

Segundo um PM, que estava no local do acidente, o atropelador foi escoltado até o hospital e sairá de lá direto para a delegacia, pois foi preso em flagrante.

Trânsito no sentido Barra ficou parcialmente interditado

O caso foi inicialmente registrado na 12ª DP, em Copacabana, onde fica a central de flagrantes. Os policiais ainda não liberaram mais informações do caso, pois alegaram que a ocorrência ainda está em andamento.

Diante da situação, o trânsito ficou parcialmente interditado na pista sentido Barra da Tijuca.

O motorista e as duas vítimas permanecem internados no Hospital Miguel Couto na manhã deste sábado, com quadros de saúde estáveis e sem previsão de alta. O policial militar deve ser transferido para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, ainda nesta manhã.

PM atropela motociclista em Nova Iguaçu

Também na noite de sexta-feira, um policial militar foi preso após atropelar e matar um motociclista, durante uma blitz da Lei Seca, na Rua Lampadosa, em Nova Iguaçu, em frente a Universidade Estácio de Sá.

Ao tentar fugir da Lei Seca, o cabo Carlos Eduardo Guimarães Teixeira, da 2ª UPP/ 5º Fallet, atropelou duas pessoas. Uma mulher morreu ainda no local, e a outra foi encaminhada para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Posse. No local, Mery Luci Geraldo, de 54 anos, foi atendida na emergência da unidade, passou por exames de imagem (raio-x e tomografia) e foi submetida a uma cirurgia. Seu estado de saúde é considerado estável.

Fonte: Extra

De sua opinião