Operação do MP busca prender suspeitos denunciados por crime de peculato em Quissamã

Uma operação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) nesta quarta-feira (10) em Quissamã, no Norte Fluminense, busca prender dois homens denunciados por crime de peculato.

De acordo com o MP, a investigação mostra que os desvios começaram em março do ano 2000 e ultrapassaram R$ 500 mil.

Ainda segundo o MP, a investigação conduzida pela Promotoria de Justiça de Carapebus/Quissamã verificou que um dos denunciados, Luiz Carlos de Almeida recebia mensalmente remuneração pelo cargo de Técnico Legislativo da Câmara Municipal, mas não exercia essa atividade.

O órgão afirmou que Luiz falsificava ideologicamente seus registros de frequência, fazendo constatar sua presença na câmera, mas que na verdade, não comparecia ao serviço.

O outro suspeito, Marcelo Reis de Azevedo, segundo o Ministério Público, exercendo o cargo de chefe de Divisão de Recursos Humanos da Câmara, auxiliava materialmente Luiz na consumação dos crimes narrados na denúncia.

Marcelo mesmo ciente da falsidade constante das folhas de ponto preenchidas por Luiz Carlos, ele assinava os registros de frequência, permitindo a manutenção do esquema criminoso de desvio de dinheiro público, informou o MP.

O Ministério Público ainda informa que, durante a investigação, diversas diligências foram realizadas e confirmaram os delitos de Luiz Carlos e destacam a colheita de prova testemunhal e a realização de vigilância sobre o denunciado.

Segundo o MP, o Grupo de Apoio aos Promotores de Justiça (GAP/MPRJ), através de técnicas de inteligências, acompanharam a rotina de Luiz, realizando registros fotográficos e audiovisuais.

G1*

De sua opinião