Município de Campos enfrenta ação do Pró-Rim

Em curso na 2ª Vara Cível de Campos dos Goytacazes o processo 0017890-75.2018.8.19.0014 pede a suspensão do contrato entre a Prefeitura e o Pró-Rim Clínica de Doenças Renais LTDA, em razão da instabilidade ou falta de pagamento do município pelos serviços prestados a pacientes encaminhados a aquele serviço.

Em 4 julho de 2018 foi realizada audiência especial onde o juiz mandou integrar a lide os Hospitais Plantadores de Cana, Beneficência Portuguesa, Santa Casa e Álvaro Alvim.

Pela decisão proferida em audiência observa-se que nunca se viu alguém destruir tanto o município quanto o prefeito Rafael Diniz. O cara é macaco em casa de louça.

Tirar o atendimento do Hospital Pró-Rim no momento que a saúde passa por uma das maiores crises já vistas é um verdadeiro absurdo. Mais absurdo ainda é saber que a prefeitura tem dinheiro aplicado no Banco recebendo juros enquanto o povo morre nas filas dos hospitais.

Como se não bastasse às contas da prefeitura foram bloqueadas no valor de R$ 22 milhões e até agora não tem ninguém para dar uma explicação.

Os que estavam criticando nas emissoras de rádio receberam aquele jato de Águas do Paraíba, que vem resolvendo algumas pendências do governo com a mídia local.

Esse é um negócio super bom.

De sua opinião