MPF recomenda anulação de processo de concessão do Aeroporto de Campos

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao prefeito de Campos de Goytacazes (RJ) Rafael Diniz, ao procurador-geral do município José Paes Neto e ao presidente da Companhia de Desenvolvimento do Município de Campos (Codemca) Carlos Vinícius Viana Vieira, a anulação imediata da licitação (Concorrência nº002/2018) que concede, à iniciativa privada, a implantação, operação e manutenção da estação prestadora de serviços de telecomunicações e tráfego aéreo do Aeroporto Bartolomeu de Lizandro no município.

O MPF considera que a implantação, operação e manutenção da estação prestadora de serviços de telecomunicações e tráfego aéreo do aeroporto constitui serviço público federal, não delegado ao município no Convênio de Delegação nº 134, de 11 de outubro de 2013, e que, portanto, não cabe ao município concedê-lo.

Também foi recomendado que se exclua de futuras licitações a concessão de operações de tráfego aéreo no aeroporto.

Caso as autoridades administrativas da cidade, cientificadas agora da ilegalidade do processo, se omitam ou deixem de atuar para anular a licitação, cometerão ato de improbidade administrativa. Nesse caso, o MPF poderá tomar as medidas judiciais cabíveis.

O município tem um prazo de 10 dias para responder a recomendação do MPF.

Fonte: Ascom MPF

Leia também: Empresa que atuou sem licitação ganha Concorrência do aeroporto no governo Rafael Diniz

De sua opinião