MP vai denunciar por crimes pela primeira vez um ex-procurador-geral de Justiça

Rio – Pela primeira vez na história do estado, o Ministério Público do Rio (MP) vai denunciar por crimes um ex-procurador-geral de Justiça. A denúncia para o Órgão Especial do Tribunal de Justiça contra Claudio Lopes, que comandou a instituição entre 2009 e 2012, está pronta para sair do forno. Ele é acusado de receber mesada de R$ 150 mil do esquema de propina montado pelo ex-governador Sérgio Cabral, que está preso por condenações que chegam a 170 anos e 8 meses. Mas não para por aí: Lopes é apontado pelo ex-subsecretário de Saúde Cesar Romero como o responsável por vazar para o então secretário estadual de Saúde Sérgio Côrtes operação de busca e apreensão de provas na casa de dele, em 2010.

A participação de Lopes no esquema de Cabral veio à tona com a delação premiada de Carlos Miranda, que era operador financeiro do ex-governador. Miranda revelou que, em 2008, quando Lopes era candidato a procurador-geral, o então secretário Wilson Carlos determinou repasse ao procurador de R$ 300 mil para ajudá-lo a se eleger. Miranda sustentou que mesmo depois de assumir o cargo, ele continuou a receber R$ 150 mil mensalmente. Lopes nega todas as acusações.

O Dia*

De sua opinião