MP envia ofício a ministro Jungmann sobre colaboração da PF nas investigações do caso Marielle

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) expediu, nesta segunda-feira (13/08), ofício ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, no qual apresenta esclarecimentos sobre a oferta, amplamente veiculada pela imprensa, para que a Polícia Federal auxilie ou mesmo assuma as investigações a respeito das mortes da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes.

No ofício GPGJ nº 916, o procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, lembra que, desde a ocorrência do crime, em 14 de março, a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro instaurou inquérito policial para sua apuração, com o devido acompanhamento do MPRJ. E que, por definição legal, sob o contexto de intervenção federal na segurança pública do Rio, cabe ao interventor avaliar a necessidade da participação PF nas investigações. Auxílio que, ao que parece, já vem ocorrendo, sem que tal medida colaborativa esteja associada ao deslocamento de competência para a Justiça Federal.

Reforça ao MPRJ que a manutenção das investigações com a Polícia Civil do Rio, em momento algum, representou afastamento de uma possível colaboração de outros órgãos, já que todas as estruturas estatais de poder almejam que os referidos crimes, de repercussão nacional e internacional, sejam esclarecidos e seus autores, punidos. E que o decurso do prazo de cinco meses sem a desejada elucidação dos crimes está associado às circunstâncias de planejamento e execução com os quais os mesmos foram praticados.

Acesse aqui a íntegra do documento. 

Fonte: MPRJ

De sua opinião