Motoristas de vans realizam protesto contra novo modelo de transporte público em Campos

Motoristas de vans protestaram e percorreram ruas de Campos dos Goytacazes no final da manhã desta quinta-feira (11) por conta da decisão do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT) que determina a interrupção do serviço das vans na cidade a partir de sábado (13).

A concentração aconteceu no início da manhã no Cais da Lapa, no Centro.

Motoristas que foram habilitados informaram que não haviam sido comunicados previamente sobre a suspensão dos serviços por 30 dias.

Já os inabilitados reclamam de alguns critérios da licitação.

Em nota, o IMTT explicou que não se trata de suspensão por 30 dias. “Como divulgado, o prazo máximo é de até 30 dias para que os permissionários se apresentem para assinatura do contrato, adesivação dos veículos e instalação do GPS”, diz um trecho da nota.

“Conforme amplamente divulgado ao longo de mais de um ano do projeto sendo discutido com todos, o sistema atual, alternativo, permaneceria até o término da licitação do sistema alimentador, o que ocorreu na última segunda-feira”, explicou o órgão.

“Sendo assim, houve ainda uma semana para encerrar tal ciclo. Lembrando que o período é estabelecido pelo edital, isto é, a partir de sexta (12), com a publicação da homologação, os licitantes vencedores têm até 15 dias para assinarem os contratos e, após isso, 15 dias para apresentarem seus veículos para vistoria e início do serviço. No momento da assinatura do contrato eles receberão o layout dos veículos e demais informações pertinentes”, diz outro trecho da nota.

De acordo com mo IMTT, a elaboração do novo sistema de transporte teve início a partir das demandas da população para que o passageiro tenha melhor atendimento nos serviços. Desde julho de 2018, foram 10 audiências públicas, apresentações na Câmara de Vereadores, lançamento de edital para a licitação do transporte alimentador e o processo licitatório em si.

“Assim, as linhas distritais foram escolhidas por sorteio como critério de desempate na última segunda-feira (8). Ao todo, participaram da licitação 351 pessoas e foram consideradas habilitadas 272. Segundo o IMTT, todos os documentos foram analisados. Além da habilitação, critérios como certidão negativa criminal, ser proprietário ou ter a cessão do veículo para operar no sistema e ter Seguro de Acidente de Passageiros, entre outros, além do respeito aos prazos, constam no edital e estão sendo avaliados.

As 235 linhas estipuladas no edital tiveram seus motoristas sorteados na segunda e 37 formam o cadastro reserva, conforme também previsto no edital. Todo o processo ocorreu de forma transparente e foi amplamente divulgado, não somente no site oficial da Prefeitura, como nos demais veículos de comunicação da cidade.Vale ressaltar que, as vans não vão deixar de circular. O novo sistema de transporte coloca ônibus e vans trabalhando em conjunto, e não mais como rivais. As vans e micro-ônibus farão o transporte de passageiros nas áreas distritais, enquanto os ônibus farão as linhas dos bairros centrais”, finaliza a resposta do IMTT.

Novo modelo de transporte público

A Prefeitura de Campos resolveu mudar o sistema de transporte público do município, a ideia é que apenas os ônibus circulem dentro da área central da cidade e as vans e micro ônibus, façam as linhas das áreas distritais.

As vans atuais rodam até sexta-feira (12). A partir do sábado, a frota de ônibus será reforçada para o transporte da população durante os dias de transição, tempo que os licitantes assinarão contrato, apresentarão os veículos e iniciarão no sistema alimentador.

De sua opinião