Laudo indica que bancária que fez procedimento com o Dr. Bumbum morreu de embolia pulmonar

Um laudo do Instituto Médico Legal do Rio indica que a bancária Lilian Calixto morreu de embolia pulmonar – quando o fluxo sanguíneo do pulmão é interrompido. A bancária morreu em um hospital na Zona Oeste do Rio horas depois de fazer um procedimento estético na cobertura do médico Denis Furtado, o Doutor Bumbum, preso no último dia 19.

O perito usou o termo “embolia em chuveiro”, porque havia micro partículas espalhadas pelo pulmão, impedindo a oxigenação do sangue.

O laudo também aponta quadro de choque, com falência de órgãos como fígado e rim.

Em depoimento a polícia, Denis admitiu que aplicou cerca de 300 ml de PMMA – um derivado do acrílico – na paciente. O produto tem uso permitido pela Anvisa, mas em pequenas quantidades.

Os médicos dizem que, em áreas muito vascularizadas, como os glúteos, há risco de o produto atingir vasos maiores, e provocar uma embolia pulmonar.

O laudo da inspeção feita na cobertura de denis furtado, na barra da tijuca, onde lílian foi atendida, também foi concluído.

Lilian Calixto (Foto: Reprodução/TV Globo)Lilian Calixto (Foto: Reprodução/TV Globo)

Os peritos afirmam que encontraram vestígios de que o apartamento era usado pra consultas e procedimentos médicos estético.

Havia até medicamentos na geladeira dividindo espaço com alimentos.

Denis furtado, a mãe dele, Maria de Fátima Furtado, e a namorada do médico, Renata Cirne , estão presos temporariamente, acusados pela polícia de homicídio qualificado e associação criminosa.

A técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva responde em liberdade pelos mesmos crimes.

Agora, a delegada Adriana Belém, da 16ª DP (Barra da Tijuca) vai pedir a prisão preventiva do doutor bumbum e dos outros indiciados para que todos permaneçam na cadeia aguardando a decisão da justiça. De acordo com as investigações, não há duvidas da participação deles na morte da bancária Lilian Calixto.

G1*

De sua opinião