Juiz determina bloqueio de R$ 38,8 milhões do ex-procurador Cláudio Lopes

O juiz Sergio Roberto Emilio Louzada, da 2ª Vara de Fazenda Pública, determinou o bloqueio de bens no valor de R$ 38,8 milhões do ex-procurador-geral de Justiça Cláudio Lopes. Ele é acusado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de receber propina para “blindar” a organização chefiada pelo ex-governador Sérgio Cabral.

A Justiça também manteve o afastamento dele de suas funções – o Ministério Público já havia afastado Lopes administrativamente.

Segundo a denúncia, em quatro anos, o ex-procurador recebeu R$ 7,2 milhões em propinas em troca de favores para o governo de Sérgio Cabral. A decisão, assinada na segunda-feira (8), determina que ele devolva o valor e pague ainda uma multa de R$ 21,6 milhões (três vezes o valor), mais R$ 10 milhões de danos morais.

Prisão e soltura

Cláudio Lopes chegou a ser preso, em 8 de novembro, em um desdobramento da Operação Lava Jato. Em dezembro, no entanto, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu habeas corpus e ele foi solto.

Leia também: Ex-procurador-geral de Justiça do Rio pressionou promotora por informações envolvendo o Prefeito de Campos

De sua opinião