Itaboraí e Americano iniciam final da Copa Rio com empate por 1 a 1

Completamente indefinida. Assim está a final da Copa Rio após o jogo de ida, realizado nesta quarta-feira (3), no Alzirão, na cidade de Itaboraí. Os donos da casa saíram na frente com Bruno Santos, no primeiro tempo, mas o Americano conseguiu a igualdade na etapa complementar através de Cláudio Maradona.

O duelo da volta acontece no próximo sábado (6), no Ferreirão, território do Americano. A equipe que vencer no tempo normal, por qualquer placar, fica com o troféu. Em caso de nova igualdade a definição vai para as penalidades máximas.

Sem Edu, brilha Bruno Santos, o novo camisa 9

Mesmo com o forte calor, que chegou a marcar 38 graus na cidade de Itaboraí, as duas equipes conseguiram apresentar um ritmo interessante até a parada técnica. Faltava um pouco mais de qualidade no último passe para ambos os lados, que erravam quase sempre no momento da definição.

Após a pausa para hidratação, o ritmo caiu. A alta temperatura forçou uma queda na movimentação mais intensa que vinha acontecendo. Já na reta final do primeiro tempo, aos 41, Gabriel Galhardo acertou cruzamento, Luis Henrique saiu mal e Bruno Santos apareceu bem, testando para o fundo das redes e fazendo 1 a 0. Justamente ele, que herdou a camisa 9 do ídolo Edu, que não atua mais pelo clube.

Logo na sequência, após sair atrás no placar, o Americano conseguiu bom momento com Maikon Aquino, que sofreu contato do defensor. Os atletas alvinegros pediram pênalti. O árbitro Luis Antônio Silva dos Santos apontou falta de ataque. Antes do intervalo ainda deu tempo de Aquino levar perigo em chute defendido por Eduardo.

Maradona, sempre ele, iguala a decisão

Após o intervalo o Americano demonstrou maior presença ofensiva, mas foi Bruno Santos quem desperdiçou chance clara de ampliar. O castigo veio aos 24 minutos, quando Rafinha avançou pela esquerda e cruzou com perfeição. Cláudio Maradona, sempre ele, cabeceou livre, inapelável para Eduardo, igualando o placar em 1 a 1.

A metade final do segundo tempo ficou marcada mais pelas entradas duras e nervosismo de ambos os lados do que pelo futebol. As equipes ficaram mais preocupadas em se provocar e cobrar a arbitragem, que não soube controlar os nervos. Sem mais chances, ficou mesmo definido o empate em 1 a 1, que deixa tudo em aberto para o duelo da volta, em Cardoso Moreira.

Fonte: FutRio

De sua opinião